Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Som a Pino: 'A vida é a arte do encontro...'

Cultura

Jorge Bispo

Som a Pino: 'A vida é a arte do encontro...'

Rael vem ganhando destaque por sua música, arte e pela pessoa que é

0

Roberta Martinelli

18 Abril 2017 | 02h00

Um encontro pode te modificar. Já dizia o nosso poetinha “A vida é a arte do encontro, embora haja tanto desencontro pela vida”. É uma frase que uma vez aprendida muda tudo né? Você entende como é raro ter uma troca, encontrar alguém. Parece que estou falando de amor e talvez um encontro artístico seja também uma troca de amor. Estou falando de arte. Parceiros. Parcerias. Troca

O nome dele é Rael, ele é rapper, cantor, compositor brasileiro e vem ganhando destaque por sua música, arte e pela pessoa que é.

O primeiro disco dito solo é de 2010, MP3 Música Popular do Terceiro Mundo, e de lá pra cá muita coisa aconteceu, mais discos lançados, parcerias novas e o som alcançou muita gente e conquista a cada dia mais público.

No fim de semana que vem, Rael faz show no Sesc Pinheiros aqui em São Paulo com repertório do disco Coisas do Meu Imaginário e um convidado especial, que é o cantor e compositor Lenine.

Taí um encontro que eu não quero perder. Fiquei muito ansiosa para vê-los no palco e, mais do que isso, fiquei curiosa para saber o que motivou esse encontro e, por isso, pedi para cada um deles um pequeno parágrafo sobre o outro. Assim, livre! 

Sobre Rael: “O Rap é reconhecidamente uma arte de poesia e ritmo. A música do Rael vai além, ousa nas formas, transita por belíssimas melodias e harmonias refinadas. Rael é grande em sua autoralidade e exuberante em cena. Fiquei muito honrado com o convite, vai ser uma grande festa!”, escreveu Lenine

E sobre Lenine: “O Lenine é pra mim uma das grandes referências da música brasileira, tem muita autenticidade. Eu tenho uma relação especial com a obra dele porque quando era criança ouvia muito Jackson do Pandeiro com meu pai. Quando ouvi Jack Soul Brasileiro achei incrível o jeito como ele reverenciou a música nordestina. O modo como ele compõe, o suingue que as canções ganham, acho que fazem dele um grande mestre da world music, então eu não poderia dizer outra coisa além de que esta é uma grande honra”, escreveu Rael.

Agora no palco é um outro tipo de encontro que veremos. No palco, tem aquele toque do dia, do imprevisível, a luz, o público, a música, o momento. Então, só nos resta conferir o que vai acontecer e para isso temos três oportunidades: dias 21, 22 e 23 de abril no Sesc Pinheiros aqui em São Paulo.

Rael sempre seguiu as batidas do coração e Lenine sabe bem aquilo que dá no peito. Vamos lá?

VANGUART

Vanguart anuncia aqui a capa do novo disco, Beijo Estranho, com arte assinada pelo chileno radicado em São Paulo Juan Pablo Mapeto. Hélio Flanders, integrante da banda, esbarrou com o trabalho dele na internet e ficou impressionado com o diálogo que tinha com o novo disco. Linda capa! 

publicidade

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.