Divulgação
Divulgação

Sol Gabetta e Bertrand Chamayou fazem dois recitais em São Paulo

A violoncelista e o pianista tocam pela temporada da Sociedade de Cultura Artística

JOÃO LUIZ SAMPAIO - O Estado de S.Paulo,

01 Outubro 2012 | 03h06

A violoncelista argentina Sol Gabetta é a atração desta segunda-feira, 01, e do dia 9 na Sala São Paulo, pela temporada da Sociedade de Cultura Artística. Ela é um dos grandes nomes da nova geração do instrumento, mas os olhos e ouvidos devem também estar voltados para o pianista que a acompanha, o francês Bertrand Chamayou, que esteve em São Paulo no começo do ano para interpretações de exceção do Concerto em Sol de Ravel, ao lado da Orquestra do Capitólio de Toulouse.

Os dois vão interpretar um programa exigente. A primeira parte é francesa, com as sonatas de Debussy e Cesar Franck. Em seguida, a Sonata de Shostakovich e Le Grand Tango, de Piazzolla. As peças de Debussy e Shostakovich, por sinal, estão no disco que Sol Gabetta lança esta semana, em que é acompanhada pela pianista francesa Hélene Grimaud (Deutsche Grammophon). Da mesma forma, sua gravação do primeiro concerto do autor russo foi lançada em agosto, com participação da Filarmônica de Munique e regência de Lorin Maazel (Sony Classical).

Gabetta nasceu em Córdoba (1981) e lá iniciou seus estudos. No começo dos anos 2000, já na Europa, venceu concursos importantes, como o Tchaikovski, em Moscou, e o ARD, de Munique. Sua discografia tem uma série de álbuns solo ou em duo, além de alguns dos principais concertos para violoncelo e orquestra, como o de Elgar.

Também com 31 anos, Chamayou deu os primeiros passos na carreira orientado por gigantes como Murray Perahia. Gravou dois discos dedicados à música francesa, mas a consagração, nos últimos anos, veio com seus registros do compositor Franz Liszt - seus Années de Pèlerinage (selo Naïve), lançados no começo do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.