Seriado 'Friends' vai virar filme em 2011, diz jornal britânico

Atores concordaram em se reunir para realizar o longa-metragem; produtores serão os mesmos da série

estadao.com.br,

28 Setembro 2009 | 16h15

O seriado americano "Friends", da Warner Bros., ganhará uma versão para o cinema em 2011, informou o diário britânico Daily Mail no domingo, 27, em sua versão online. A versão em longa-metragem da série, um dos maiores sucessos da televisão nos EUA, reunirá todos os seis atores principais - Jennifer Aniston, Courteney Cox, Lisa Kudrow, Matt LeBlanc, Matthew Perry e David Schwimmer - e será escrita e dirigida por seus criadores originais - David Crane e Marta Kauffman.

 

A informação foi confirmada por James Michael Tyler, que interpretava Gunther, funcionário do Central Perk, o ponto de encontro dos personagens do seriado. "O filme definitivamente vai sair. Eu ainda converso com boa parte do elenco e todos eles dizem que estão a fim", disse.

 

O Daily Mail cita o também britânico News of the World, que, segundo uma fonte do mundo do cinema, o filme poderá realçar algumas peças do elenco ao sucesso. "O seriado perdeu um pouco de seu brilho nas últimas temporadas, mas com todos os atores na casa dos 40 anos, seria realmente interessante ver como seus personagens se desenvolveram", diz a fonte. "Mas para a isso a história deveria ser muito bem escrita, e chamar os criadores para fazer esse trabalho foi um grande passo para o projeto", conclui.

 

"Friends" teve dez temporadas ao todo e foi um dos seriados de maior sucesso nos EUA. Em 2004, o último episódio de toda a série foi o segundo programa mais visto na televisão americana naquele ano, atrás apenas do Super Bowl, a final da temporada de futebol americano. Astros como Bruce Willis, Brad Pitt, Julia Roberts e vários outros fizeram participações especiais no programa.

 

O seriado segue o mesmo caminho de "Sex In The City", que faturou mais de US$ 400 milhões com sua versão para o cinema.

Mais conteúdo sobre:
Friends seriado televisão cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.