Sem Carey, seqüência de ´Todo Poderoso´ lidera bilheteria

Filme com Steve Carell não estoura, no entanto, nos EUA, como o primeiro da série

Agencia Estado

07 Junho 2026 | 17h29

A Volta do Todo Poderoso não fez jus ao seu nome nas bilheterias de cinema da América do Norte neste fim de semana. A mais cara comédia já feita - com preço oficial de US$ 175 milhões - estreou em primeiro lugar arrecadando nas bilheterias US$ 32,1 milhões desde sexta-feira, 22, informou a distribuidora Universal Pictures neste domingo. Tal abertura é uma das mais fracas deste verão, uma temporada lucrativa, repleta de seqüências e filmes com efeitos especiais. As continuações de Homem-Aranha, Piratas do Caribe e Shrek alcançaram vários recordes recentemente, ao contrário de A Volta do Todo Poderoso, seqüência de Todo Poderoso (2003). Estrelado por Jim Carrey, Todo Poderoso arrecadou US$ 68 milhões em seus três primeiros dias em cartaz. O novo filme traz como protagonista Steve Carell, que participou do primeiro longa. Outros destaques Enquanto ninguém esperava que o filme fosse atingir os níveis estratosféricos de seu predecessor, alguns observadores comentaram que o trabalho poderia abrir na faixa dos US$ 30 milhões, possivelmente quebrando a barreira dos US$ 40 milhões. Executivos de estúdios rivais disseram que a comédia precisaria de pelo menos US$ 50 milhões para valer todo o investimento de produção. O drama com Angelina Jolie A Mighty Heart ficou com a décima posição, com US$ 4 milhões. Baseado no assassinato do jornalista Daniel Pearl, esperava que o filme arrecadasse entre US$ 5 e US$ 10 milhões. Já 1408, adaptação do livro de terror de Stephen King, superou as expectativas, abrindo em segundo lugar com US$ 20,2 milhões, cerca de US$ 25 mil na frente do vencedor da semana passada, Quarteto Fantástico e o Surfista Prateado. 1408 registrou recordes tanto para uma adaptação de Stephen King quanto para um filme estrelado por John Cusack, disse a porta-voz da Dimension Films.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.