São Paulo recebe três produções de 'O Quebra-Nozes'

A história do Quebra-Nozes é conhecida desde 1892 e encenada ao menos uma vez às vésperas do Natal em praticamente todos os países do mundo. Este ano, mais do que nunca. Uma rara coincidência traz a São Paulo não apenas um, mas três produções de "O Quebra-Nozes". Eles estarão neste mês nos teatros Bradesco, Abril e Alfa. O difícil será escolher em qual deles assistir à história da menina que se apaixona por um quebra-nozes e, juntos, viajam a um mundo mágico.

AE, Agencia Estado

09 Dezembro 2009 | 09h09

Três companhias de balé prometem produções caprichadas da obra que tem como tema a composição clássica homônima do russo Piotr Ilitch Tchaikovsky (1840-1893). Em todas as três, o ponto alto será o pas-de-deux da Fada Açucarada.

O primeiro grupo a estrear o clássico será o Cisne Negro, amanhã, no Alfa, em Santo Amaro. Há 25 anos ininterruptos em cartaz nesta época do ano, a peça já foi vista por mais de 300 mil pessoas e será dirigida pela coreógrafa Hulda Bittencourt. O grupo contará com os solistas Hee Seo, Maria Recetto e o brasileiro Marcelo Gomes, todos do American Ballet Theatre, de Nova York. Além deles, estão no elenco Cinthia Beranek, que por oito anos integrou o Cirque Du Soleil. No total serão 120 artistas e 15 apresentações.

Segundo Hulda, uma das explicações para todo ano haver apresentação de "O Quebra-Nozes" é a essência da história, que agrada a crianças e adultos. Dividido em dois atos, o espetáculo conta a história da menina Clara, que na noite de Natal ganha um boneco quebra-nozes. Ao adormecer, a garota é levada a um mundo de magia e o boneco ganha vida. Juntos, os dois enfrentam os perigos do Reino dos Camundongos, mas também viajam aos reinos das neves e dos doces.

Em contraste com os 25 anos de apresentações do grupo Cisne Negro, no Teatro Alfa, o palco do recém-inaugurado Teatro Bradesco recebe pela primeira vez uma montagem de "O Quebra-Nozes". A estreia será no domingo. Os bailarinos são da Cia. Brasileira de Ballet, do Rio de Janeiro, treinados por Jorge Teixeira, um dos mais respeitados formadores de bailarinos do Brasil. Na apresentação, estão bailarinos renomados como Thiago Soares e a argentina Marianela Nuñes, ambos do Royal Ballet de Londres.

O terceiro grupo também tem tradição. Com o Theatro Municipal do Rio de Janeiro fechado para reformas, a saída do grupo de balé que ele abriga foi vir para São Paulo. Por isso, a Cia. de Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro fez alguns ajustes e se adaptou ao palco do Abril, onde se apresenta a partir do dia 18. "O palco do Abril é menor do que o do Theatro do Rio e tivemos de diminuir um pouco o elenco. Mesmo assim haverá um momento em que 70 bailarinos estarão em cena ao mesmo tempo", diz a coreógrafa Dalal Achcar, 72 anos, que promete trazer a tradição carioca aos palcos paulistas. A encenação vai contar com a presença de Roberta Marques, primeira bailarina do Royal Ballet de Londres, e do cubano Arionel Vargas. As informações são do Jornal da Tarde.

O Quebra-Nozes, do Theatro Municipal do Rio de Janeiro - Dias: sex. (18/12), às 21h; sáb. (19/12), às 17h e 21h; e dom. (20/12), às 16h. Teatro Abril: Av. Brigadeiro Luis Antônio, 411. 1530 lug. 12 anos. De R$40 a R$140. Tel. (011) 2846-6000.

O Quebra-Nozes, da Cia. Cisne Negro de Dança - Dias: de amanhã a 20 de dezembro. Seg. e qui., às 21h, sex., às 21h30, sáb., às 17h e 21h, dom., às 16h e 19h. Teatro Alfa: R. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Santo Amaro. 1100 lugares. Livre. De R$50 a R$90. Tel. (011) 5693-4000.

O Quebra-Nozes, da Cia. Brasileira de Teatro - Dias: dom. (dia 13); sáb. ( 19/12) e dom. (20/12). Sáb., às 21h, e dom., às 16h. Teatro Bradesco: Bourbon Shopping: Rua Turiassu, 2100. Livre. R$ 80. Tel. (011) 3670-4100.

Mais conteúdo sobre:
dança O Quebra-Nozes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.