1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Record busca protagonista para versão de 'Betty, a Feia'

AE - Agencia Estado

27 Janeiro 2009 | 10h 48

Dificuldade da produção está em encontrar uma atriz bonita que aceite fazer a caricata personagem

No universo das protagonistas de rosto e corpo impecáveis, a Record tem a insólita missão de encontrar uma atriz para fazer o papel-título de Betty, a Feia, produção colombiana que começa a ser adaptada pela emissora em maio. Mesmo antes de encontrar o rosto com os atributos necessários, a dramaturga Gisele Joras trabalha na adaptação da história para o perfil brasileiro. Para isso, ela segue as indicações de Hiran Silveira, diretor de teledramaturgia da Record, que acaba de retornar do México, onde se reuniu com a Televisa. Mas, desde o final do ano passado, Silveira já tenta, com sua equipe, pensar em possíveis estrelas da casa para assumir o papel. A primeira da lista foi Renata Domingues, mulher do diretor Edson Spinello. De acordo com um funcionário da Record, ela só não assumiu essa empreitada por ter se comprometido com o autor Tiago Santiago, que a escalou para protagonizar sua próxima trama, Promessas de Amor. Outras cotadas também não emplacaram, como a atriz Bianca Rinaldi, grávida de gêmeos, e Lavínia Vlasak, em licença-maternidade. "Temos poucas estrelas disponíveis. Inclusive devemos contar com parte do elenco de Chamas da Vida para formar o elenco que terá apenas 35 nomes", comenta Silveira. A solução? Negociar com famosas da Globo. Estamos avaliando as condições contratuais de algumas profissionais, mas não podemos revelar os nomes para não atrapalhar as negociações. Esse projeto precisa de um nome de grande apelo internacional." Fontes na Record garantem ainda que uma das primeiras sondadas do mercado foi Fernanda Machado, do filme Tropa de Elite. A assessoria de imprensa da atriz, porém, fala que ela está feliz na Globo. "Fernanda fará a vilã de Caras e Bocas, novela de Walcyr Carrasco, e deve gravar Tropa de Elite 2." Outro talento na mira da Record seria a atriz Alice Braga, que passou os últimos meses no Brasil, rodando sua participação em Cabeça a Prêmio, filme dirigido por Marco Ricca. Mesmo em fase de sondagem, a equipe de Betty, A Feia já pensa na caracterização da mocinha. A razão de atrizes bonitas serem procuradas está na própria história - já que Betty começa feia e depois fica bonita. No início, a ideia é que siga a tendência apresentada em outras adaptações mundo afora: óculos fundo de garrafa, aparelho nos dentes e roupas bregas. "Creio que, no final, quando ela se transforma em uma mulher maravilhosa, Betty possa desfilar nas areias cariocas como uma verdadeira Garota de Ipanema. Até lá, a autora vai mostrá-la como uma executiva brega que só valoriza seu intelecto." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.