Prisão deixa Paris Hilton três quilos mais magra

Site revela ´extravagâncias gastronômicas´ que socialite teria requisitado

Agencia Estado

27 Junho 2007 | 13h54

A temporada na prisão deixou a socialite americana Paris Hilton mais "agradecida", segundo ela mesma declarou, e também mais magra. Ela chegou a perder três quilos durante as três semanas que ficou na cadeia feminina de Lynwood, em Los Angeles, nos Estados Unidos, segundo informou nesta quarta-feira, 27, o site de fofocas TMZ.com. O site publicou a lista de "comidinhas" que a herdeira da rede de hotéis Hilton requisitou enquanto ficou atrás das grades. Entre seus "desejos" estão sopas instantâneas de frango com macarrão, balas, amendoim, café, molho de soja, mostarda, cereais e ponche de fruta. Ela teria gastado, em uma semana, um total de US$ 145,32 em extravagâncias gastronômicas. A lista de compras foi complementada com as três refeições servidas por dia pelo centro penitenciário a todas as presidiárias. Segundo o TMZ, a dieta fez com que a protagonista do seriado The Simple Life perdesse três quilos, abaixo dos 4,5 quilos noticiados inicialmente pela imprensa sensacionalista britânica. Mesmo na prisão, ela não dispensou sua rotina diária de beleza. Segundo o site, pediu creme facial, cotonetes, acetona e até uma lixa de unhas. Hilton ficou presa por 23 dias por ter violado a condicional e dirigido, embriagada, com a licença suspensa. A "libertação" da patricinha, conhecida por ser figura freqüente em baladas, foi acompanhada ao vivo pelas redes de televisão americanas e por 200 fotógrafos. A ex-modelo dará sua primeira entrevista ao programa Larry King Live, da rede de televisão CNN, nesta quarta-feira. A entrevista foi anunciada no noite do último sábado, depois que as rivais NBC e ABC desistiram de falar com Paris sob a acusação de que iriam pagar para que a socialite falasse. Prisão Paris se apresentou à polícia no dia 3, acompanhada pela mãe, após fazer uma aparição surpresa no tapete vermelho do prêmio de cinema da MTV, no domingo, usando um elegante vestido preto. "Estou tentando ser forte neste momento", disse ela à imprensa, na entrada do prêmio. "Estou pronta para enfrentar minha sentença e tenho minha família, amigos e seguidores que me apóiam neste momento realmente duro, e isso me ajuda". Paris se apresentou na prisão masculina e de lá foi escoltada para o centro de mulheres em Lynwood, onde foi fichada, teve suas impressões digitais registradas e foi fotografada. Passou também por um exame médico e recebeu uma camiseta a calças de cor alaranjada, conforme contou Steve Whitmore, porta-voz da polícia. Licença suspensa As autoridades determinaram a prisão de Paris em 7 de setembro do ano passado, em Hollywood. No início de janeiro, ela foi sentenciada a 36 meses de liberdade condicional e a um programa educativo sobre os perigos do álcool e teve de pagar US$ 1,5 mil em multas. No dia 15 de janeiro, no entanto, a herdeira da rede de hotéis Hilton foi detida na Califórnia por dirigir com a licença suspensa. Paris teve de assinar um documento em que reconhecia que não poderia, por lei, estar dirigindo, e foi então determinada sua prisão em 27 de fevereiro. Paris, que já esteve nas passarelas e atuou em séries de TV e em filmes, esteve no Brasil em setembro de 2005 quando lançou seu perfume, Paris Hilton Fragrance. Em 2006, resolveu investir na carreira de cantora e lançou, em agosto, seu primeiro CD, que leva seu nome. A socialite ganhou fama internacional quando seu então namorado Rick Solomon postou na internet um vídeo que mostrava os dois fazendo sexo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.