Divulgação - 21/4/10
Divulgação - 21/4/10

O cinza multicolorido na voz de Bruna Caram

Quando os cantores e compositores Rafa Barreto e Dani Gurgel fizeram a música "Cinza", lançada no DVD "Viadutos" no ano passado, talvez não tivessem a exata noção do que representaria a união explosiva de letra, acordes, melodias e ritmo. A poesia parte da ideia de que São Paulo, do alto, é cinza pela quantidade de prédios, asfalto, poluição. Mas, de perto, é uma mistura espantosa do Brasil, do mundo, com pessoas com histórias e sonoridades diversas, intensas em sua luminosidade. E, em uma das esquinas da cidade gris, é possível tropeçar no pé de Bruna Caram, 24 anos, que, assim como Rafa e Dani, estão longe de virar um determinado tipo de celebridade. A música agradece.

ROGER MARZOCHI, Agência Estado

18 Fevereiro 2011 | 13h24

Ao tropeçar, Bruna vai te amparar, não se preocupe. Sua voz é como um abraço. "Essa Menina", seu primeiro disco, lançado em 2006, já mostrava isso. "Signo de Câncer", letra de Otávio Toledo, é prova. Mas cuidado, não pise no pé da moça. "Hoje eu dei no pé/ Te dei um pé / Só peço um doce vento / E pra você um pouco mais de sal / Hoje o sol declara o fim da guerra / E não vou dar o troco: / Tu foi muito pouco / Pra eu ficar fazendo carnaval / Hoje o mundo gira / Eu viro a mesa / O tempo passa / Ficar contigo deu despesa / Te deixar vai ser de graça", diz trecho da música de sua autoria, "Feriado Pessoal", o segundo disco da cantora, compositora e interprete, que traz na capa o mesmo nome da música, e que estará amanhã (19) no repertório do show que será realizado na Sala Adoniran Barbosa, no CCSP. Dia 14 de maio, ela estará na Virada Cultural, em Ribeirão Preto. Trechos das músicas dos dois discos podem ser ouvidas no site www.brunacaram.com.br.

No segundo disco, além da presença de músicos como o trombonista Bocato, o saxofonista Vinícius Dorin, o contrabaixista Serginho Carvalho, Marcelo Jeneci, entre outros, Bruna reuniu mais canções de Otávio Toledo que, junto com J.C.Costa Netto, escreveram a serena "Caminho para o Interior". É do cantor e compositor Dani Black a música "Nascer de Novo" e de Janaina Pereira, "Amor Escondido".

"(Feriado Pessoal) É um disco para alegrar, mas tem um veneno. O primeiro disco é doce, suave e leve, tem sutileza e um açúcar. No segundo, tive a intenção de fazer uma coisa mais nervosa, com atitude, para dançar e mais intenso", explica ela, que apresentará também músicas do seu primeiro disco no show amanhã e ainda prepara uma surpresa: está ensaiando uma música de Lupicínio Rodrigues. "Esse é meu lado que gosta de música triste, músicas mais orgulhosas e irritadas. A fossa orgulhosa. E estamos ensaiando uma música do Lupicínio Rodrigues, um dos meus compositores favoritos, da música de fossa brava, com atitude."

BRUNA CARAM

Amanhã, às 19h

Centro Cultural São Paulo

Sala Adoniran Barbosa

Preço: R$ 20 (retirada de ingressos: duas horas antes de cada sessão) -

Informações: www.centrocultural.sp.gov.br

Mais conteúdo sobre:
música Bruna Caram show

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.