Morre, em São Paulo, o poeta e escritor Bruno Tolentino

Ele é um dos dez finalistas ao Prêmio Jabuti 2007 por ´A Imitação do Amanhecer´

Agencia Estado

27 Junho 2007 | 16h25

Morreu nesta quarta-feira, 27, vítima de falência múltipla de órgãos, o poeta e escritor Bruno Tolentino. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo. Tolentino é um dos dez finalistas do Prêmio Jabuti 2007, um dos mais importantes da literatura brasileira, na categoria poesia, por A Imitação do Amanhecer (Globo). Concorre com Cântico Para Soraya (Girafa), de Neide Archanjo; Cantigas do Falso Alfonso El Sabio (Ateliê), de Affonso Ávila; e Memórias Inventadas - A Segunda Infância (Planeta), de Manoel de Barros. O escritor nasceu em 12 de novembro de 1940 no Rio de Janeiro. Entre sua obra, destacam-se os livros O Mundo como Idéia (2002), A Balada do Cárcere (1996) e As Horas de Katharina (1994).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.