Roland Schlager/EFE
Roland Schlager/EFE

Morre, aos 95 anos, historiador Eric Hobsbawm

Pesquisador faleceu no hospital Royal Free de Londres, onde era tratado de uma pneumonia

EFE

01 Outubro 2012 | 09h49

O influente historiador marxista Eric Hobsbawm, britânico de origem judaica, morreu nesta segunda-feira, 01, em Londres, aos 95 anos, confirmou sua família.

Hobsbawm morreu no começo da manhã no hospital Royal Free de Londres, onde era tratado de uma pneumonia, segundo a rede britânica BBC.

Um comunicado de sua família informou hoje que Hobsbawm deixa "não só sua mulher dos últimos 50 anos, Marlene, seus três filhos, sete netos e um bisneto, mas também seus milhares de leitores e pesquisadores no mundo todo".

Entre suas obras mais destacadas, que influenciaram gerações de historiadores, estão Era dos Extremos: o Breve Século XX: 1914 - 1991 e Globalização, Democracia e Terrorismo.

O intelectual, que usou os princípios do marxismo para explicar o mundo atual, publicou seu último livro em 2011, sob o título Como mudar o mundo.

Hobsbawm nasceu em Alexandria (Egito) em 1917, em uma família judia, e cresceu em Viena (Áustria) e Berlim (Alemanha) antes de se mudar para Londres em 1933, ano em que Hitler chegou ao poder na Alemanha.

O intelectual estudou na Universidade de Cambridge e em 1947 se tornou professor na universidade londrina de Birkbeck, onde colaborou durante anos até chegar a sua presidência.

Mais conteúdo sobre:
Eric Hobsbawm

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.