Livreiro de Cabul vem ao Brasil participar da Bienal

O livro se tornou best seller mundial ao retratar intimidade de uma família afegã

Agencia Estado

14 Junho 2007 | 17h57

Shah Muhammad Rais, o homem que inspirou o personagem principal do livro O Livreiro de Cabul (Record), escrito pela jornalista norueguesa Asne Seierstad, confirmou que virá ao Brasil para a 13.ª Bienal do Livro do Rio de Janeiro, que ocorre entre 13 e 23 de setembro. O livro se tornou best seller mundial ao apresentar um retrato intimista de uma família afegã com a qual ela viveu por quatro meses em 2001. Rais vai processar a autora da obra, a jornalista norueguesa Asne Seierstad, após o fracasso, no último dia 6, da tentativa de acordo no Tribunal de Conciliação de Oslo. A autora e a editora Cappelen se negaram a fazer um pedido de desculpas e a pagar a ele uma compensação econômica pelos problemas familiares que, segundo ele, o livro teria causado. No ano passado, Rais publicou sua versão da história, intitulada Eu Sou o Livreiro de Cabul, publicado recentemente no Brasil pela editora Bertrand Brasil.

Mais conteúdo sobre:
best seller afegã livreiro cabul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.