Danny Moloshok/ Reuters
Danny Moloshok/ Reuters

Kate Upton acusa Paul Marciano, cofundador da Guess, de assédio sexual

'Ele não deveria ter permissão para usar seu poder na indústria para assediar as mulheres', afirma a modelo

AFP

01 Fevereiro 2018 | 12h21

A supermodelo americana Kate Upton acusou o cofundador da gigante da moda Guess, Paul Marciano, de assediar sexualmente as mulheres.

Upton, de 25 anos, não citou nenhum incidente específico em seus comentários de quarta-feira, 31, contra Marciano, cofundador e diretor criativo da Guess, de 65 anos.

A modelo é a estrela mais recente a unir sua voz à campanha mundial #MeToo (#Eutambém) contra o comportamento sexual inapropriado, iniciada em outubro após as acusações contra o produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

"É decepcionante que uma marca de mulheres tão icônica como a @Guess continue dando poder a Marciano como diretor criativo #me too", escreveu Upton nos Twitter.

A modelo repetiu a afirmação no Instagram e acrescentou: "Ele não deveria ter permissão para usar seu poder na indústria para assediar as mulheres sexualmente e emocionalmente #metoo".

Marciano foi um dos fundadores da Guess em 1981 e é presidente executivo e diretor criativo da marca desde 2015.

Upton, que também já atuou em alguns filmes, é casada com o astro do beisebol Justin Verlander, do Houston Astros. Ela ficou famosa por ter sido capa da revista Sports Illustrated.

Em 2011 virou uma celebridade ao se tornar garota-propaganda da Guess, posição já ocupada por modelos Claudia Schiffer, Cindy Crawford e Gigi Hadid.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.