1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Homem retira processo de abuso sexual contra diretor de 'X-Men' Bryan Singer

REUTERS

27 Agosto 2014 | 22h 44

Um homem de 31 anos retirou nesta quarta-feira uma ação judicial na qual acusava o diretor de "X-Men", Bryan Singer, de ter abusado sexualmente dele quando era um aspirante ator adolescente.

Michael Egan apresentou uma moção de desistência voluntária da ação civil movida contra Singer em abril, de acordo com documentos judiciais apresentados no Havaí.

Singer já havia entrado com um pedido para anular o processo. Um representante do diretor não respondeu imediatamente a pedidos para comentar o assunto nesta quarta-feira.

Egan também havia apresentado outras três ações judiciais alegando que foi abusado sexualmente quando jovem pelo executivo do entretenimento Gary Goddard e pelos empresários de televisão David Neuman e Garth Ancier. Todas foram rejeitadas.

A desistência da ação judicial nesta quarta-feira encerra uma saga que teve grande repercussão em Hollywood nos últimos meses. O ex-advogado de Egan, Jeff Herman, realizou entrevistas coletivas em Los Angeles depois de apresentar as ações iniciais em abril.

Herman e o colega advogado Mark Gallagher, que representavam Egan, pediram para ser retirados do caso no mês passado.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)