Fotografias de Marilyn são liberadas para exposição no Rio

A partir de quinta-feira, MAM exibe exposição com 62 imagens da diva registradas por Bert Stern

Marcel Gugoni, do estadao.com.br,

10 Outubro 2007 | 16h12

As fotografias da diva Marilyn Monroe que ficaram detidas na Receita Federal de São Paulo foram liberadas nesta quarta-feira, 10, para a exposição que será realizada no Museu de Arte Moderna (MAM) do Rio de Janeiro. A mostra Marilyn Monroe - o Mito tem abertura marcada para a próxima quinta-feira.   Veja também: Veja as fotos da exposição Marilyn Monroe - o mito    As 62 imagens da atriz ficaram retidas desde a última semana no Aeroporto Internacional André Franco Montoro, em Guarulhos, na Grande São Paulo, por conta de burocracia envolvendo a lei de importação. O curador da mostra, Geraldo Jordão Pereira, afirmou que pagou uma multa de aproximadamente R$ 10 mil para que a alfândega permitisse a liberação.   "As fotos devem chegar hoje (nesta quarta) no Rio para (a exposição) ser montada durante a noite", afirmou o curador.   As imagens fazem parte do acervo do fotógrafo Bert Stern e foram tiradas durante um ensaio da musa realizado algumas semanas antes de sua morte, em 5 de agosto de 1962, aos 36 anos. A exposição já passou por importantes galerias, como Museu Maillol, em Paris, e sua próxima parada deve ser em São Paulo, entre os dias 25 de janeiro e 25 de março de 2008.   Elas retratam Marilyn em sua intimidade, com pouca roupa e sem maquiagem. Em uma das fotos, é possível observar a cicatriz de uma operação de vesícula feita pela atriz. Nascida em 1926, sob o nome de batismo Norma Jean Mortenson, Marilyn ficou famosa ao protagonizar Quanto mais quente melhor, O pecado mora ao lado e Os homens preferem as loiras. Nua, ela estampou o pôster da primeira edição de Playboy, em 1950.   Na última semana, as fotografias foram retidas porque a empresa responsável pela importação deixou de apresentar a documentação correta para o transporte aduaneiro, no caso, sem tributação.   Segundo o inspetor chefe da Receita, José Antônio Gaeta Mendes, a legislação exige que o importador guarde relação com o evento promovido para que as obras sejam consideradas isentas de imposto. "O promotor (do evento) arranjou uma empresa que importa material elétrico para trazer fotografias. E isso não é permitido. É a mania do brasileiro de dar um jeitinho."   Marilyn Monroe - o Mito Museu de Arte Moderna (MAM) Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo, Rio de Janeiro De terça a sexta, das 12h às 18h; domingo, das 12h às 19h; ingressos a R$ 5

Mais conteúdo sobre:
Marilyn Monroe MAM Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.