1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura são divulgados

O Estado de S. Paulo

02 Agosto 2012 | 16h 27

Premiação pagará R$ 200 mil aos autores dos melhores livros editados no Brasil em 2011

SÃO PAULO - Foram anunciados na tarde desta quinta-feira, 2, os 20 finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2012 nas categorias Melhor Livro do Ano e Melhor Livro do Ano - Autor Estreante. Nesta edição, concorreram 209 livros, escritos originalmente em língua portuguesa e editados pela primeira vez no Brasil. Os dois vencedores serão anunciados em setembro e cada um ganhará R$ 200 mil, o maior valor pago em concurso a escritores brasileiros. O prêmio é promovido pelo Governo do Estado de São Paulo.

Na categoria "veteranos", estão Adriana Lunardi, com A Vendedora de Fósforos - (Rocco); Bartolomeu Campos de Queirós, falecido em janeiro deste ano, com Vermelho Amargo (Cosac Naify); Domingos Pellegrini, com Herança de Maria (Leya); Hélio Pólvora, autor de Don Solidon (Casarão do Verbo); Luiz Ruffato, por Domingos Sem Deus (Record); Luiz Vilela, por Perdição (Record); Michel Laub, autor de Diário da Queda (Cia. das Letras); Paulo Scott, por Habitante Irreal (Alfaguara); Silvio Lancellotti, que concorre com Em nome do Pai dos Burros (Global); e Tatiana Salem Levy, que ganhou em 2008 na categoria autor estreante com A Chave Da Casa, e aparece agora com Dois Rios (Record).

Entre os estreantes estão Ana Mariano, por Atado de Ervas (L&PM); Bernardo Kucinski, autor de K (Expressão Popular); Chico Lopes, com O Estranho no Corredor (Editora 34); Edmar Monteiro Filho, com Fita Azul (Babel); Eliane Brum, autora de Uma Duas (Leya); Julián Fuks, que concorre com Procura do Romance (Record); Luciana Hidalgo, com O Passeador (Rocco); Marcos Bagno, autor de As memórias de Eugênia (Editora Positivo); Susana Fuentes, com Luzia (7 Letras); e Suzana Montoro, com Os Hungareses (Ofício da Palavra).

 

Júri e curadoria

Um júri composto por 10 profissionais do meio literário escolheu os finalistas. São eles: os professores de Literatura Marcos Antonio de Moraes (USP), Francisco Foot Hardman (Unicamp) e Maria da Aparecida Saldanha (USP); a bibliotecária Margaret Alves Antunes; os escritores Luis Avelino de Lima e Ricardo de Medeiros Ramos Filho; os livreiros Egle Rita Amato, Maria Zilda da Cunha e Vitor Tavares da Silva Filho; e o crítico Manuel da Costa Pinto. Uma nova comissão, com cinco membros, escolherá os vencedores.

A curadoria é de José Renato Nalini, secretário-geral da Academia Paulista de Letras; Joaquim Maria Botelho, escritor e jornalista; José Castilho Marques Neto, presidente da Fundação Editora UNESP e presidente da Associação Brasileira dos Editores Universitários; Marisa Lajolo, professora e escritora; e a bibliotecária Márcia Elisa Grandi.

Histórico

A primeira edição do prêmio, em 2008, foi vencida por Cristóvão Tezza, que naquele ano ganhou os principais prêmios literários do país por O Filho Eterno. O prêmio de melhor livro de autor estreante foi dado a Tatiana Salém Levy, que concorreu com A Chave da Casa. Em 2009, ganharam Ronaldo Correia de Brito, com Galiléia, e Altair Martins, com A Parede No Escuro (estreante). Raimundo Carrero foi o autor do melhor livro de 2010 - A Minha Alma é Irmã de Deus. Ao seu lado, o estreante Edney Silvestre e o romance Se Eu Fechar Os Olhos Agora. O escritor e tradutor Rubens Figueiredo ganhou a última edição com seu livro Passageiro do Fim do Dia, vencedor do também prestigiado Prêmio Portugal Telecom de Literatura. O editor Marcelo Ferroni foi o autor estreante do ano com Método Prático de Guerrilha.