Festival de Spoleto se prepara para continuar, sem Menotti

Após morte do fundador, evento acontece este ano entre 29 de junho e 15 de julho

Agencia Estado

07 Junho 2012 | 03h38

O ator Andy Garcia e os diretores Paul Mazursky e Terry Gilliam vão receber homenagens especiais no 50.º Festival de Spoleto, o primeiro promovido desde a morte do legendário fundador do evento, Gian Carlo Menotti. O festival, que acontece este ano entre 29 de junho e 15 de julho em Spoleto, nas montanhas da Úmbria, vai incluir também apresentações especiais de trechos das obras mais famosas de Menotti, entre elas Amahl and the Night Visitors e The Consul, disseram os organizadores. Francis Menotti, o atual diretor artístico do festival Dois Mundos, disse: "Este festival será dedicado a meu pai, a sua paixão, seu compromisso com a música e seu talento extraordinário." Menotti, cujas composições lhe valeram dois prêmios Pulitzer, morreu em fevereiro, aos 95 anos. Andy Garcia, que é americano de origem cubana, vai exibir seu filme A Cidade Perdida, estrelado por ele próprio, Dustin Hoffmann, Bill Murray e Ines Sastre. O filme é ambientado nos últimos anos da Cuba anterior a Fidel Castro. Musicais A banda de Garcia, a Cineson All-Stars, vai se apresentar no Teatro Romano de Spoleto. Serão exibidos no festival sete filmes em que Garcia atuou. Oito filmes de Paul Mazursky e oito de Terry Gilliam serão exibidos no festival, ao qual ambos os diretores pretendem comparecer. Apesar de o festival ter se aberto ao cinema recentemente, a maior parte de seus espetáculos ainda será formada por apresentações musicais. Além de composições de Gian Carlo Menotti, serão apresentados concertos de música de Handel, Schuman, Brahms, Fauré, Bach, Gershwin, Nino e Rota, entre outros. Conhecido em Spoleto pelo apelido carinhoso de Il Maestro Matto (o maestro maluco), Menotti pôs a cidade medieval de Spoletto no mapa cultural internacional e a salvou da decadência urbana quando fundou o Festival de Dois Mundos, 50 anos atrás. O festival de Spoleto em pouco tempo entrou para as fileiras dos mais importantes da Europa em termos de artes performáticas, atraindo dezenas de milhares de pessoas por ano e inspirando inúmeras imitações. O festival também vai incluir uma série de eventos em sua programação Úmbria Secreta, na qual concertos são promovidos em locais pouco conhecidos da paisagem rural que cerca a cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.