Ex-estilista da Gucci lança grife e estréia no cinema

Tom Ford investe no universo masculino com grife própria e compra produtora de cinema em Los Angeles

ANSA,

24 Outubro 2007 | 16h08

O estilista norte-americano Tom Ford, famoso por sua passagem pela maison italiana Gucci, investe no universo masculino com uma grife própria e planeja sua estréia como diretor de cinema.   Você tem saudade dos tempos de Gucci? "Só se estivesse louco", respondeu o estilista explicando que o tempo em que trabalhou na grife italiana "foram anos maravilhosos, mas agora entendi que era apenas a introdução para aquilo que sou e faço hoje".   No momento, o estilista se sente "a multinacional" dele mesmo e vê sua sociedade como o filho que quis adotar.   Novos perfumes   "Quando deixei a Gucci, pensava que tivesse sido o melhor da minha carreira, no entanto, agora entendi que havia acabado o tempo de trabalhar para outros", explica o estilista, nesta quarta-feira, 24, em Milão para o lançamento de seus novos perfumes masculinos, produzidos pela Estee Lauder.   Em 2004, após o adeus ao grupo Gucci, que o havia deixado no topo do mundo da moda, "decidi me concentrar em roupas para homem, pois, andava nas lojas e, como cliente, sentia que faltava alguma coisa, um projeto orgânico, de luxo exclusivo, como o meu".   Desse modo, fundou uma nova sociedade com Domenico De Sole. Pedaço por pedaço Tom Ford construiu uma linha masculina com seu nome, completa de acessórios, firmando acordos com Ermenegildo Zegna para roupas, com Marcolin para óculos, e com Estee Lauder para os perfumes.   Tudo pensado para "um homem que cuida de si, um como eu, pois é para mim primeiramente que penso quando desenho", explica rindo, e mostrando sua roupa, toda, obviamente, assinada por Tom Ford.   Mas não existe nenhum homem, andando pelo mundo, que o inspire pela sua elegância? "Uma vez disse que Karzai era o mais chique do planeta e nos Estados Unidos me criticaram, melhor deixar de lado as referências externas".   Apesar de pedirem muito, por parte das vítimas que adoravam suas criações para a Gucci e a Yves Saint Laurent, no momento o designer de 45 anos não tem a intenção de voltar a desenhar para mulheres, "quem sabe, talvez um dia o farei, mas no momento estou concentrado no projeto para homem".   Após ter inaugurado uma mono-marca em Nova York, no meio do ano que vem ele irá abrir uma loja em Milão.   Além do novo perfume Tom Ford for Man, lançado mês passado com grande sucesso nos Estados Unidos, o rei Midas da moda está trabalhando com a Estee Lauder também para o lançamento, dentro de um ano e meio, de uma linha de cuidados com a pele e maquiagem.   Produtora de cinema   Este ano, entre outras coisas, "farei meu primeiro filme como diretor", anuncia orgulhoso Tom que, após ter comprado uma produtora em Los Angeles, já adquiriu também os direitos dos livros para passar para as telonas.   Quando jovem ele havia trabalhado como ator, o estilista no entanto não quer voltar a aparecer nas telas, "odeio ser dirigido, mesmo que por mim mesmo".   Com relação ao plano pessoal, para o momento o estilista negou a idéia de adotar uma criança. "Queria um filho, mas já o tenho, é a minha sociedade".   A relação com Richard Buckley, para quem dedicou um par de óculos da nova coleção, já dura 21 anos. Os dois nunca pensaram em se casar, mas "é errado que não exista registro e união civil para os gays, pois as nossas relações devem também ser reconhecidas pelo Estado. Por isso que eu e o Richard preferimos viver em Londres mais que nos Estados Unidos".

Mais conteúdo sobre:
Gucci grife cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.