Escritor Gabriel García Márquez é homenageado em Paris

Placa comemorativa é inaugurada pela ministra da cultura colombiana em ano de muitas comemorações

EFE,

22 Outubro 2007 | 16h57

A ministra da Cultura da Colômbia, Paula Marcela Moreno Zapata, inaugura nesta segunda, 22, uma placa comemorativa em homenagem a seu compatriota e Prêmio Nobel de Literatura Gabriel García Márquez, no Hotel des Trois Collègues, onde o escritor concluiu seu romance Ninguém Escreve ao Coronel.   2007 é um ano de múltiplos aniversários para García Márquez, que, além de completar 80 anos, celebra 25 anos da conquista do Prêmio Nobel de Literatura, os 40 anos do lançamento de sua obra-prima Cem Anos de Solidão e os 50 anos do lançamento do romance Ninguém Escreve ao Coronel, criado em Paris, segundo destacou a Embaixada da Colômbia em Paris.   Em comemoração, exposições de fotografias documentais e artísticas sobre diversos momentos da vida do escritor, sua família e sua época poderão ser vistas na Biblioteca de la Maison de la Recherche, da Universidade de Paris IV, Sorbonne, e no Consulado da Colômbia em Paris.   A placa inaugurada nesta segunda-feira, 22, criada pelo escultor colombiano Milthon, destaca que o autor produziu seu romance na capital francesa e é exibida ao lado de uma exposição das obras do escritor "traduzidas em todos os idiomas".   Além disso, uma mostra de filmes baseados em sua obra ocorre de 24 a 29, no cine Le latina, com exibição de Ninguém Escreve ao Coronel (1999), do mexicano Arturo Ripstein; Amores Ilícitos (1995), de Heriberto Fiorillo, entre outros.   De 26 a 29 de outubro, haverá um encontro entre biógrafos, estudiosos e escritores especializados ou interessados na obra de García Márquez, no Instituto Cervantes, na Sorbonne e na Casa da América Latina.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.