1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cultura usa novo conceito jornalístico

Agencia Estado

13 Agosto 2000 | 15h 54

A partir dessa segunda-feira 14, a TV Cultura passa a contar com mais dois jornalísticos em sua grade de programação: Matéria Pública, das 13 às 14 horas, e Diário Paulista, às 18h30, ambos com exibição de segunda a sexta. Com o estúdio montado no centro da redação, todos os jornalísticos passam a ser apresentados de lá, com o auxílio de equipamentos que permitirão links ao vivo e imagens que fugirão dos convencionais programas do gênero. De acordo com o diretor de jornalismo da emissora, Marco Antônio Coelho Filho, o conceito de "jornalismo público" será lançado nessa segunda, mas o tempo acabará por estabelecer novas mudanças às atrações. "O jornalismo comunitário mostra o problema e cobra soluções. Já o jornalismo público, trata o assunto de uma maneira generalizada", define o diretor de Jornalismo da Cultura, Marco Antônio Coelho Filho. "Em vez de fazer uma matéria sobre um buraco de rua e ir atrás da autoridade para que ela solucione aquele problema, podemos retratar como funciona a política que determina a colocação de asfalto nos bairros", exemplifica. O conceito das notícias públicas, que está estreando junto com o horário eleitoral gratuito, também trará matérias que motivem o telespectador a praticar sua cidadania. Através dos programetes Faça Política, a emissora pretende mostrar como pessoas comuns poderão exercer seus direitos de cidadão e cobrar das autoridades que cumpram com suas tarefas. "É uma idéia que começa agora, mas que deve continuar no ar também depois das eleições", avisa o diretor-presidente da Cultura, Jorge da Cunha Lima. Para que o conceito de "jornalismo público" pudesse ser introduzido na emissora, o tradicional 60 Minutos saiu do ar no ano passado a fim de que sua estrutura pudesse ser aproveitada nesta fase. As mudanças na emissora anunciadas na semana passada - como a estréia de Sãos & Salvos, Provocações, RG e outras atrações - tiveram um investimento total de R$ 6 milhões, sendo que desse valor, R$ 4 milhões foram destinados ao departamento de jornalismo, com a compra de equipamentos e contratação de pessoal. Menos Notícia, Mais Informação - Para comandar o Matéria Pública, a direção optou por um casal de apresentadores, formado pelo repórter Alan Severiano, funcionário da Cultura há dois anos e meio, e Luciana Camargo, que era apresentadora do extinto Nova Mulher, na Rede Mulher. "Teremos menos notícias e mais informação", explicou Coelho Filho. "Queremos fugir um pouco do conceito de superficial do jornalismo televisivo e oferecer um pouco mais de informação nas reportagens", disse, lembrando que algo semelhante já foi produzido por ele e Cunha Lima no final da década de 80, quando trabalhavam juntos na TV Gazeta. "O TV Mix já tinha algo de jornalismo público, mas hoje procuramos trabalhar melhor esse conceito e aprender constantemente com ele", salienta. Diário Paulista é o nome do outro jornalístico que estréia nessa segunda, na Cultura. Apresentado por Madeleine Alves e Dafnis da Fonseca, o jornal tem a missão de agregar as principais informações de todo o Estado de São Paulo. "Os jornais regionais exibidos no interior não são transmitidos na capital e isso acaba isolando muito os públicos, já que um não sabe o que acontece no outro. Nossa intenção com o Diário Paulista é integrar todo esse público, levando informações de todo o estado para os mais variadas regiões", concluiu Coelho Neto.

  • Tags: