Norma Albano/Estadão
Norma Albano/Estadão

Cronologia: Os sucessos da atriz Tônia Carrero

Confira a linha do tempo sobre a carreira de uma das maiores personalidades das artes cênicas do Brasil

O Estado de S.Paulo

04 Março 2018 | 09h26

Seja no teatro, na televisão ou no cinema, a atriz Tônia Carrero, que morreu aos 95 anos na noite deste sábado, deixou sua marca como poucos. Distinção merecida por uma carreira cheia de glórias e interpretações de personagens icônicos, como Neusa Suely, em Navalha na Carne e Marta, em Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?, entre muitos outros papéis em décadas de dedicação à arte. Confira a extensa e sofisticada carreira de Tônia Carrero:

LINHA DO TEMPO

Teatro

1949 – Estreia profissional em Um Deus Dormiu Lá em Casa, sua primeira contracena com Paulo Autran, que lhe valeu o prêmio de atriz revelação pela Associação de Críticos Cariocas

1954 – Já no paulista Teatro Brasileiro de Comédia (TBC) protagoniza Cândida, de Bernard Shaw.

1956 – Inaugura a Cia. Tonia-Celi-Autran com uma montagem de Otelo, de Shakespeare

1960 – Recebe o Prêmio Governador do Estado de São Paulo; Melhor Atriz por Seis Personagens à Procura de Um Autor, de Pirandello

1968 – Sob direção de Fauzi Arap esconde sua beleza no papel de Neusa Suely, em Navalha na Carne, e recebe seu primeiro Prêmio Molière

1978 – Vive Marta, em Quem Tem Medo de Virgínia Woolf?, de Edward Albee, dirigida por Antunes Filho

1986 – Atua em Quartett, de Heiner Müller, sob direção de Gerald Thomas, e ganha mais um Prêmio Molière

1989 – Em solo sob direção de Marcio Aurélio, vive Zelda Fitzgerald em Esta Valsa é Minha, de William Luce.

2000 – Contracena com Renato Borghi em O Jardim das Cerejeiras, sob direção de Élcio Nogueira.

+++ Análise: Tônia Carrero, ícone de classe e elegância na TV e no teatro

 

Cinema

1952 – Tico-tico no Fubá, de Adolfo Celi

1955 – Mãos Sangrentas, de Carlos Hugo Christensen

1969 – Tempo de Violência, de Hugo Kusnet

1988 – A Bela Palomera, de Ruy Guerra

+++ 'A vida me deu muito e eu aproveitei', diz Tônia Carrero

 

Televisão

1969 – Sangue do Meu Sangue (Rede Excelsior)

1970 – Pigmalião 70 (Rede Globo)

1979 – Cara a Cara (Rede Bandeirantes)

1980 – Água-Viva (Rede Globo)

1987 – Sassaricando (Rede Globo)

1995 – Sangue do meu Sangue (SBT)

2004 – Senhora do Destino (Rede Globo)

 

Mais conteúdo sobre:
Tônia Carrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.