Cronenberg e sua estética das mutações

Afinado no Amor

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

01 Outubro 2012 | 03h07

15H40 NA GLOBO

(The Wedding Singer). Canadá, 1998. Direção de Frank Coraci, com Adam Sandler, Drew Barrymore, Christine Taylor, Allen Covert, Angela Featherstone, Matthew Glave.

Adam Sandler está quase se casando quando descobre Drew Barrymore, a mulher de sua vida. Ele segue adiante com o compromisso, mas a noiva o abandona no altar e Sandler, quando percebe que o namorado de Drew a trai, decide conquistar a garota de seus sonhos. Comédia romântica levada com certa graça pela dupla principal. Sandler pratica um humor cru, Drew não é exatamente santinha. A química é boa na tela. Reprise, colorido, 95 min.

10.000 Dólares para Django

22 H NA REDE BRASIL

(10.000 dollari per un massacro / Guns of Violence) Itália, 1967. Direção de , Romolo Guerrieri, com Gary Hudson, Gianni Garko, Fidel Gonzáles, Loredana Nusciak, Adriana Ambesi.

Django foi imortalizado por Franco Nero no spaghetti western de Sergio Corbucci, mas viveu na tela outras vidas - com outros intérpretes e sob outros diretores. Aqui, ele é contratado para resgatar garota que foi sequestrada. Só que acertar o preço é

difícil e o caso complica-se.

Reprise, colorido, 93 min.

Presságio

22H15 NA GLOBO

(Knowing). EUA, 2009. Direção de Alex Proyas, com Nicolas Cage, Chandler Canterbury, Rose Byrne, Lara Robinson, D G Maloney,Ben Mendelsohn.

Em 1959, grupo faz projeções de como será o futuro - e elas são guardadas numa cápsula do tempo. Na atualidade, a cápsula é aberta e a surpresa é que alguém previu uma série de hecatombes com mortos. Ainda faltam três - Nicolas Cage tenta evitar que se concretizem e ainda pesquisa quem foi o autor dos presságios. Cage é um caso curioso. Acabou, como herói de ação, no mercado mundial. Só o público brasileiro ainda o idolatra.

Inédito, colorido, 121 min.

Caravaggio, o Mestre dos

Pincéis e da Espada

23H30 NA CULTURA

Brasil, 2012. Direção de

Alexandre Handfest.

A emissora apresenta um especial com base na exposição que estava em cartaz até ontem no Masp. Caravaggio, identificado como 'barroco', foi o mestre do tenebrismo, usando tons terrosos em contraste com pontos de luminosidade em suas telas. Derek Jarman dedicou-lhe um belíssimo filme na década de 1980. Alexandre Handfest busca, aqui, dar conta de sua complexidade como homem e artista. Inédito, colorido, 53 min.

Praça Saens Peña

2H35 NA GLOBO

Brasil, 2008. Direção de Vinicius Reis, com Chico Diaz, Maria Padilha, Isabella Meirelles, Gustavo Falcao, Stella Brajterman, Mauricio Goncalves.

Ficção nos limites do documentário sobre homem que é convidado a escrever um livro sobre a Tijuca. Ele espera que o projeto lhe permita melhorar de vida. Ao redor estão a família, o bairro, a Praça Saenz Peña. Bem interessante. Reprise, colorido, 100 min.

Era Uma Vez na China 3

2H35 NA REDE BRASIL

(Wong Fei Hung ji saam: Si wong

jaang ba / Once Upon a Time in China 3). Hong Kong, 1993. Direção de

Hark Tsui, com Jet Li, Rosamund Kwan, Shun Lau.

Terceira parte do épico com Jet Li como lutador que enfrenta inimigos chineses associados a forças estrangeiras que querem dominar a China. A produção tem grandes cenas de ação, cenários suntuosos. Um filme que enche os olhos e satisfaz os sentidos. Reprise, colorido, 105 min.

TV Paga

A Cidadela dos Robinsons

15H35 NO TELECINE CULT

(Swiss Family Robinson). Inglaterra, 1960. Direção de Ken Annakin, com John Mills, Dorothy McGuire, Tommy Kirk, James McArthur, Sessue

Hayakawa.

Produção inglesa da Disney baseada no livro famoso sobre família que sobrevive a naufrágio, funda sua cidadela numa ilha e tem de defendê-la de piratas. O diretor Annakin teve recursos e um ótimo elenco à sua disposição. Dorothy McGuire, John Mills, James McArthur... Mas o melhor é Sessue Hayawaka. O lendário astro japonês de Hollywood viveu um romance com Rodolfo Valentino que Nagisa Oshima sempre quis recriar na tela.

Poucos anos antes do cartaz do Telecine Cult, ele ressurgiu com A Ponte do Rio Kwai, de David Lean, no qual fazia o comandante do campo de prisioneiros. Reprise, colorido, 125 min.

M. Butterfly

22 H NO TCM

(M. Butterfly). EUA, 1993. Direção de David Cronenberg, com Jeremy Irons, John Lone, Baerbara Sukowa.

Cronenberg recria dentro de um carro a crise do capitalismo em Cosmópolis, seu novo longa, em cartaz nos cinemas. Na TV paga, você pode ver este outro trabalho, que data de quase 20 anos, do polêmico autor. Jeremy Irons faz diplomata que assiste a uma representação da ópera de Puccini em Pequim. Apaixona-se pela 'atriz' que faz M. Butterfly e vive com ela um tórrido romance, sem nunca se dar conta de que é... homem. O caso envolve suspeitas de traição, e acusações de espionagem. Você precisa abrir mão da verossimilhança - como Irons nunca percebeu que a amante era homem? - e se concentrar no que é mais importante para Cronenberg. Em seu cinema, os homens produzem mutações nos próprios corpos e elas os transformam em aberrações para seus semelhantes. Reprise, colorido, 110 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.