Coragem para recomeçar

Barão Vermelho lembra 30 anos com CD, shows e filme

ROBERTA PENNAFORT / RIO , O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2012 | 03h13

Eram garotos que amavam A Cor do Som e Van Halen. E Caetano, Led Zeppelin. A rotina: praia de manhã, ensaio de tarde e Baixo Leblon de noite. Cazuza (1958-1990), o cantor, tinha 23 anos; Frejat, o guitarrista,19; Guto, o baterista,18; Maurício, o tecladista, 17; Dé, o baixista,16.

Hoje, ao ouvir o primeiro disco, Barão Vermelho, de setembro de 1982 - eles se emocionam ao ouvir a voz de Cazuza, e ficam orgulhosos de, tão novinhos, terem criado um LP que marcou a história do BRock. No aniversário de 30 anos, o disco é agora relançado. "Foi arrepiante ouvir o Cazuza", ressalta Dé. "Sem pieguice, de certa forma ele está participando", endossa Frejat.

Relançado em vinil recentemente, o álbum teve as dez músicas remixadas e acrescidas de dois bônus: Sorte e Azar, a inédita de Frejat e Cazuza que está agitando os fãs e a primeira versão de Nós, esquecida no terceiro disco, Maior Abandonado (1984), o último com Cazuza ao microfone.

Nós foi a primeira composição da dupla de amigos, e já tinha o gene que identificaria a parceria: "Por enquanto cantamos/ Somos belos, bêbados cometas/ Sempre em bandos de quinze ou de vinte/ Tomamos cerveja/ E queremos carinho".

O problemático som original foi todo mexido e Sorte e Azar, negociada para entrar na próxima novela das 9 da Globo, Salve Jorge, é tratada como o bombom desse relançamento. A música foi descartada à época por superstição do produtor Ezequiel Neves com a palavra azar.

Turnê. Os 30 anos de carreira foram em 2011, só que os compromissos solos de Frejat e Rodrigo Santos, o baixista que vem desde 1992, adiaram a turnê comemorativa. O Barão também voará pelo Brasil. Hits de toda a carreira estão sendo ensaiados para deixar as plateias em puro êxtase: Bete Balanço, Pro Dia Nascer Feliz, Pense e Dance, Por Você... "Quisemos contemplar todos os discos", adianta Frejat, lembrando os primeiros sucessos, Todo Amor Que Houver Nessa Vida, Down em Mim e Ponto Fraco. Junto com o CD, a série de shows é a boa notícia para os fãs da banda. A má é que não existe previsão para nada de novo além disso. Ou seja, que se preparem para a possibilidade de a turnê + 1 dose venha a ser a saideira. Restará o documentário com o registro da preparação dos shows, desde os ensaios. Eles começaram há duas semanas, no estúdio de Frejat, na Lagoa, com sete barões, contando com Rodrigo, o atual guitarrista, Fernando Guimarães, e o percussionista Peninha - ambos no grupo desde 1989.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.