Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura » Contrato

Cultura

0

Fábio Porchat

31 Janeiro 2016 | 02h00

*

ATENDENTE

É, tô vendo aqui e o seu pacote de dados é o da internet ilimitada.

CLIENTE

Mas como é que eu consumi toda a internet se é ilimitada?

ATENDENTE

É que é ilimitada dentro do limite de uso que se limitou.

CLIENTE

Quê?

ATENDENTE

Tá aqui no contrato que o senhor assinou (Mostra)

CLIENTE

Aonde?

ATENDENTE

Aqui embaixo.

CLIENTE

Mas não dá nem pra ler o que tá escrito aqui.

ATENDENTE

Bom, o senhor assinou.

CLIENTE

Nossa, é impossível ler isso.

ATENDENTE

Essas letras só com o microscópio mesmo. Quer? (Dá microscópio)

CLIENTE (passa o contrato no microscópio)

C..., aqui tá dizendo que tenho que doar pra vocês meu primeiro filho homem.

ATENDENTE

Isso. E um rim seu é nosso.

CLIENTE

Quê?

ATENDENTE

Mas não precisa dar agora não, a gente tem que te avisar com um mês de antecedência.

CLIENTE

Isso é uma maluquice. Eu não vou fazer nada disso.

ATENDENTE

Bom, não tem muito o que fazer porque você ainda tá no período de carência. () Aqui a cláusula de internet ilimitada bem embaixo do termo em que você assume dois dos filhos do Catra.

CLIENTE

Quê?

ATENDENTE

Internet ilimitada.

CLIENTE

Meu deus. Eu quero cancelar esse contrato.

ATENDENTE

Ok, você só precisa assinar o cancelamento (Entrega uma folha em branco)

CLIENTE

Eu não vou assinar uma folha em branco.

ATENDENTE

Não tá em branco. É que a letra tá em um tamanho imperceptível aos olhos humanos.

CLIENTE

Faz o seguinte, só libera a minha internet!

ATENDENTE

Tem um acréscimo de 59,90.

CLIENTE

Tá, não tem importância.

ATENDENTE

Já ativei o plano aqui. Ih...

CLIENTE

O quê?

ATENDENTE

Vamos estar precisando do seu rim pra fevereiro.

Mais conteúdo sobre:

publicidade

Comentários