1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Celebridades pedem que líderes globais concentrem esforços contra pobreza em mulheres jovens

- Atualizado: 07 Março 2016 | 12h 26

Oprah, Meryl Streep, Elton John, Colin Farrel, Muhammad Ali e outras personalidades assinaram texto na véspera do Dia Internacional da Mulher

LONDRES - A rainha de talk shows Oprah Winfrey, a atriz Meryl Streep e o cantor Elton John pediram nesta segunda-feira, 7, que os líderes globais coloquem as meninas no centro de suas iniciativas contra a pobreza, no momento em que um novo índice revelou que o Níger é o país mais difícil do mundo para uma menina viver.

Em uma carta aberta, publicada na véspera do Dia Internacional da Mulher, várias figuras proeminentes exortaram os líderes a melhorar as condições de acesso de mulheres jovens à educação, à justiça e à tecnologia e a ajudá-las a combater o HIV e a desnutrição.

As celebridades disseram ser "ultrajante" que as meninas representem três quartos de todas as novas infecções de HIV entre os adolescentes da África e que 40% das mulheres do continente sofram de anemia, responsável por um quinto das mortes maternas.

Oprah Winfrey
Oprah Winfrey
"Em nenhum lugar da Terra as mulheres têm tantas oportunidades quanto os homens", acrescenta a carta.

"Embora o debate a respeito desta verdade seja intenso em todo lugar, meninas e mulheres vivendo na pobreza extrema – frequentemente as mais atingidas pela injustiça da desigualdade de gênero – têm sido mantidas fora da conversa. Isto precisa mudar. A luta pela igualdade de gênero é global."

Entre os mais de 80 signatários estão o boxeador Muhammad Ali, os atores Robert Redford e Colin Farrell, as atrizes Charlize Theron e Patricia Arquette, a diretora-executiva do Facebook, Sheryl Sandberg, e o vocalista do U2, Bono, co-fundador da instituição de caridade anti-pobreza ONE, que publicou a carta.

Elton John disse que o número de garotas afetadas pelo HIV é "de partir o coração". 

"Temos a chance de deter a HIV/AIDS em nossa geração, e precisamos erguer nossas vozes agora para fazer com que isso aconteça".

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX