Casamento e morte elevam ibope de ´Paraíso Tropical´

Na segunda-feira, novela das 9 da Globo registrou média de 50 pontos

Agencia Estado

27 Junho 2007 | 16h13

Paraíso Tropical bateu recorde de audiência na noite de segunda-feira, 25. A novela das 9 da Globo registrou média de 50 pontos no Ibope, a maior desde a estréia. O bom desempenho é resultado de uma guinada na trama. A história que começou com diálogos longos, cenas arrastadas e emoções superficiais, tem empolgado com muita ação, surpresas e reviravoltas. Em um único capítulo, mais precisamente o de segunda, Camila (Patrícia Werneck) descobriu que Fred (Paulo Vilhena) chantageou Neli (Beth Goulart) para que a dona de casa convencesse a filha a se casar com ele e quase deixou o noivo no altar. No mesmo dia, Isidoro (Othon Bastos), enfim, soube que Taís (Alessandra Negrini) não é flor que se cheire. Não bastasse isso, o aposentado morreu em um grave acidente de carro ao perseguir a neta na tentativa de levá-la para trás das grades. O garoto Zé Luis (Vitor Novello) ganhou destaque no efervescente episódio. Ao receber a notícia de que o pai morrera, emocionou os telespectadores com uma reação indignada, infantil e tocante na medida certa. Os autores Gilberto Braga e Ricardo Linhares não vão economizar munição para manter a novela em ritmo acelerado - e no paraíso do ibope. Nos próximos capítulos, Taís vai lutar pela guarda do pequeno tio e, ao perder a batalha, vai seqüestrá-lo. A mau-caráter ainda vai assumir o lugar de Paula após o casamento da mocinha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.