Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Boni: 'Eu fiquei fascinado com o projeto do Doria'

Convidado para ser o novo secretário de cultura municipal, o empresário José Bonifácio de Oliveira Sobrinho diz que vai pensar e responder até a tarde desta quarta, 26. Mesmo sem viver em São Paulo desde 1963 e ter sua experiência adquirida na TV, ele afirma se sentir apto a assumir o cargo: "O prefeito precisa de um homem que realiza projetos difíceis, e eu sei fazer isso"

Julio Maria, O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2016 | 17h56

O empresário José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni, de 80 anos, disse que está fortemente inclinado a aceitar o convite para assumir a Secretaria Municipal de Cultura. “Eu fiquei fascinado com o projeto”. Ex-diretor geral da TV Globo, ele disse ao Estado que pretende, antes de decidir, pensar e conversar com sua família para dar uma resposta definitiva até a tarde desta quarta, 26. O único impedimento, diz ele, seria a mudança do Rio para São Paulo. “Sair do Rio agora, com mala, cuia e papagaio, é complicado. Eu tenho uma estrutura enorme montada aqui.”

Filho de Orlando de Oliveira, um músico que tocava no regional da Rádio Cultura de São Paulo, Boni nasceu em Osasco, mas vive no Rio de Janeiro desde 1963. Ao chegar a São Paulo para se encontrar com o prefeito eleito João Doria, ele afirma, já tinha certeza de que não aceitaria o convite. “Mas ele (Doria) tem um grande poder de persuasão e mexeu com minha cabeça”.

Questionado se julga-se apto a assumir a política cultural de uma cidade como São Paulo, mesmo sem viver na cidade por tantos anos e sendo um homem com experiência em televisão, Boni responde. “Eu me vejo em São Paulo. Viajo muito pelo mundo, por países como Estados Unidos, Inglaterra e França, e fico sempre de olho na cultura dos países, nas coisas que poderiam ser implantadas aqui.” Ele diz que não sabe como lidaria com a burocracia do poder público, algo que nunca experimentou em sua carreira, e diz suas predileções no meio cultural: “Sou um apaixonado por arquitetura, ópera e música clássica.”

Qual motivo teria levado João Doria a chamá-lo, em sua opinião? “Ele sabe que eu sou um homem capaz de realizar. Ele precisa de um executivo para colocar esses projetos de pé.” E seus 80 anos de idade reservam energia para um desafio que pede entrega 24 horas por dia e disposição para virar vitrine também diária nas redes sociais e nos jornais? “Sim, eu tenho disposição, tenho energia, cuido de 75 emissoras de TV. Isso não me assusta.” Depois de tomar sua decisão, Boni vai dar a resposta ao prefeito eleito João Doria até a tarde desta quarta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.