Owen Sweeney/AP
Owen Sweeney/AP

Bill Murray recebe o maior prêmio de humor dos EUA, o Mark Twain Prize

Celebridades homenagearam o ator de 66 anos em evento na noite de domingo no Kennedy Center de Washington

AP

24 Outubro 2016 | 11h58

O ator Bill Murray, de 66 anos, foi homenageado na noite deste domingo, 23, com o maior prêmio de comédia dos EUA, o Mark Twain Prize. 

Bill Murray recebeu o Mark Twain no Kennedy Center de Washington em uma noite repleta de piadas sobre sua personalidade dócil e peculiar. O ator admitiu que se sentia desconfortável ao ter de ouvir dezenas de colegas falar sobre o corpo de sua obra. "É realmente muito difícil ouvir a todas essas pessoas sendo gentis com você por dois dias". "Você fica até desconfiado", brincou.

Entre as personalidades que prestaram homenagens a Bill Murray estiveram David Letterman, Jimmy Kimmel, Aziz Ansari, Sigourney Weaver e Steve Martin. "Acho que você e eu somos o mais próximo que duas pessoas conseguem ser, considerando que uma delas é você", disse Martin em um tributo gravado em vídeo. 

Murray, que integrou a equipe do programa Saturday Night Live, tornou-se uma estrela em comédias de sucesso de Hollywood nos anos 1980 e 1990. O ator também interpretou papéis dramáticos em sua trajetória. Foi ainda indicado para o Oscar por seu papel no filme Encontros e Desencontros, de Sofia Coppola, e se tornou popular nas redes sociais por aparecer em casamentos, sem ser anunciado, jogos de kickball e festas. Ele também participa com frequência dos jogos do Chicago Cubs. Esteve, inclusive, na última sexta-feira, 21, na Casa Branca para encontrar o presidente Barack Obama vestindo abrigo do time de baseball.

Entre suas peculiaridades, Bill Murray vive na Carolina do Sul e não tem um agente. É famoso por forçar as pessoas a oferecer roteiros a ele por meio de um número de 0800 no qual devem deixar uma mensagem de voz. 

O prêmio Mark Twain foi criado em 1998 e desde então já contemplou companheiros de Bill Murray no Saturday Night Live como Tina Fey, Will Ferrell e Eddie Murphy, premiado no ano passado. 

Em seu discurso, Bill Murray, quinto de uma família de nove filhos, fez tributo ao irmão mais velho, Brian Doyle-Murray, que o ajudou a iniciar a carreira em um teatro improvisado. O irmão teve de sustentar a família com a morte do pai. "Meu irmão tem mais garra do que qualquer outra pessoa que eu conheci, e a única razão de eu estar aqui esta noite é por sua causa", disse. "Ele esperou muito para ouvir isso". 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.