Analu Prestes
Analu Prestes

ArCênico: Teatro como ponta do iceberg

As últimas informações sobre o mundo do teatro

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

11 Janeiro 2018 | 02h00

A atriz Sara Antunes estreia na próxima quinta-feira, 18, o monólogo Sonhos para vestir, na Oficina Cultural Oswald de Andrade, dirigida pela atriz Vera Holtz em sua segunda incursão como encenadora. Sara é a pontinha do iceberg e revela o que está por vir. Ela, acompanhada da atriz Carolina Virgüez (Caranguejo Overdrive), já ensaiam sob a batuta de Grace Passô e Marco André Nunes o novo texto do dramaturgo Pedro Kosovski, Corpos Opacos, que estreia no Rio em agosto - esta turma é do barulho. E tem mais. Até lá, Sara engata outra peça: Guerrilheiras, também com Carolina em um texto de Grace Passô, dirigidas por Georgette Fadel. Nitroglicerina perde.

DRAMATURGO CANIBAL 

Kosovski, dramaturgo carioca formado no Tablado, emplaca sucessos como Caranguejo Overdrive. É destaque na nova geração de autores na faixa dos 30 anos. Sexta, 19, estreia no Sesc 24 de Maio a peça Guanabara Canibal - enquanto no Rio de Janeiro volta à cena amanhã, no Teatro Poeirinha, Tripas, texto de sua autoria, com seu pai, o ator Ricardo Kosovski, no palco.

PAPANDO HUMANOS 

Em Corpos Opacos, Kosovski fala sobre as Clarissas, freiras recolhidas no Monastério de Santa Inés de Montepulciano, na Colômbia. Mortas, tinham os corpos pintados por homens para eternizar suas imagens. Vão para a tumba vestidas com a indumentária que teciam desde os 7 anos de idade para o “casamento com Deus”. Beleza pura.

LARGUE TUDO E CORRA 

Cada um tem o Churchill que merece. Apesar de o brilhante Gary Oldman ter levado o Globo de Ouro por representar o rotundo primeiro-ministro britânico no filme O Destino de Uma Nação, meu preferido é o personificado por John Lithgow, da série The Crown. Artista completo, Lithgow estreia hoje Stories By Heart no American Airlines Theater, Broadway. Esse cara é papo fino. 

TIRE DA GAVETA

Seleção Brasil em Cena chega à oitava edição com inscrições abertas até 31 de janeiro para seu concurso de dramaturgia. Serão selecionados 12 textos para leitura dramatizada no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro e, destes, um será montado e fará temporada na instituição. Quer saber mais? selecaobrasilemcena.com.br

Monólogo

Flavio de Souza ataca outra vez. Estreia nesta sexta-feira, 12, a nova peça do dramaturgo, O Homem Que Queria Ser Livro. É um monólogo com o ator Darson Ribeiro, direção de Rubens Rusche. Souza é autor da peça Fica Comigo Esta Noite e um dos criadores da série Castelo Rá-Tim-Bum. A peça tem drama, humor e lirismo e está na Livraria da Vila dos Jardins. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.