Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Arcênico: Roveri com asas

Cultura

Tiago Queiroz/Estadão

Arcênico: Roveri com asas

Dramaturgo prepara uma versão de Tito Andrônico, de Shakespeare

0

João Wady Cury ,
O Estado de S.Paulo

16 Março 2017 | 02h00

O dramaturgo Sergio Roveri voa alto. Terá quatro textos encenados este ano, pelo menos. Sua nova peça, Um Beijo em Franz Kafka, terá montagem em setembro. É o momento em que Kafka, na semana em que é internado, vai pessoalmente se certificar que seu amigo Max Brod destruirá toda sua obra, como pedira. Agora, Roveri prepara uma versão de Tito Andrônico, de Shakespeare, com apenas três personagens misturando música e a linguagem visual das artes plásticas. Isso depois de escrever 12.º Round, baseada na vida do boxeador americano Emile Griffith, cinco vezes campeão mundial e primeiro atleta deste status a assumir a bissexualidade, nos anos 60. E finaliza uma comédia romântica com uma atriz cinquentona e um dramaturgo desencantado. Promessa de diversão

NORMA JEAN COBRA 

MARILYN

Tempos de Marilyn, de Sergio Roveri, vai ganhar uma montagem em Los Angeles ainda este ano. Transformada em monólogo, a história se passa na última noite de vida da atriz Marilyn Monroe, quando é visitada por Norma Jean, seu nome de batismo. A pessoa física de Marilyn volta para cobrar da atriz tudo aquilo de que ela abriu mão para que o mito pudesse sobreviver. É um grande acerto de contas movido a doses excessivas de barbitúricos. A atriz Bia Borin, que participou da montagem paulistana, mudou-se para Los Angeles e está trabalhando na tradução do texto para o inglês com o marido, o ator e diretor Eduardo Muniz.

PALHAÇO EXPORTAÇÃO

O palhaço norte-americano Avner Eisenberg (foto), conhecido como Avner The Eccentric, chega em abril a São Paulo para a oficina “Princípios Excêntricos”, que ensinará os atores a inventar um personagem e a criar cumplicidade com a plateia e métodos de controle do espaço cênico. O encontro será de 1.º a 5 de maio, das 19 às 23 horas. Mais informações no site périplo.com.br

PEDRADAS DIGITAIS 

A atriz Fernanda D’Umbra vai encarnar, a partir da semana que vem, uma mulher prestes a ser apedrejada até a morte. É uma personagem comum a muitas mulheres na internet, aquelas que passam por agressões e humilhações cotidianas na rede. Isso Não É Um Sacrifício é o nome do monólogo, dirigido por Christiane Tricerri e escrito por Fernando Bonassi, que conta essa história de perseguição e intolerância cotidianas. “O texto foi escrito a partir das minhas impressões das imagens de apedrejamentos de mulheres na internet, algo que me deixou com muita raiva deste lugar”, conta Bonassi. Estreia marcada para o dia 24 de março no Sesc Ipiranga.

3 PERGUNTAS PARA JULIANA GALDINO

É atriz e, quando não está no palco, medita e dá aulas de interpretação

1. O que é ser atriz?

Alguém com propensão para transformar dor em poesia.

2. Com qual personagem de teatro se parece?

Prometeu Liberto, de Ésquilo. Sabemos que existiu, mas desapareceu. Como nós, um dia.

3.Como gostaria de morrer no palco?

Atriz não morre, vira pancake. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.