Arcênico: ETs de um mundo em desencanto

As notícias mais quentes do mundo do teatro em primeira mão

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

18 Maio 2017 | 02h00

Uma casa abandonada, uma mulher entra à procura de outra, gerações diferentes para um acerto de contas. O cenário surpreende: um país à beira do caos, ruas em chamas, tempestades espaciais afetam a Terra. Chega um homem em busca da mais jovem. O enredo é da nova peça da dramaturga Silvia Gomez. Leva ao palco uma série de elementos contemporâneos, das ideologias em desencanto ao permanente conflito de gerações. Qual a solução? “Não sei, nas minhas peças coloco mais perguntas do que certezas”, diz Silvia. Estreia marcada para 9 de junho, no auditório do Masp, o elenco tem Selma Egrei, Michelle Ferreira e Jorge Emil, dirigidos por Gabriel Fontes Paiva.

HAJA CORAÇÃO, VOLUME 1

Agora é a vez de um casarão na Vila Mariana, próximo do Instituto Biológico, conhecido como Casa dos Fagundes. Este é o cenário de O Jogo do Amor e da Morte. Um homem contrata uma mulher para lhe fazer companhia por cinco noites e vários jogos serão propostos a cada noite em que cada um desempenhará papéis diferentes. Claro, amor e abandono são o tema, verdadeiros feitores do coração humano, esse miserável que claudica mais a cada dia. A atriz Juliana Fagundes atua ao lado de Eliseu Paranhos, que também dirigiu e escreveu a peça, baseada em textos de Os Maias, de Eça de Queiroz, Giovanni, de James Baldwin, e Olhos Azuis - Cabelos Pretos, de Marguerite Duras. Estreia dia 27 de maio e a sala da Casa dos Fagundes recebe apenas 20 humanos por sessão.

HAJA CORAÇÃO É POUCO

A Guerra da Bósnia, na primeira metade da década de 90, rendeu este belíssimo texto de Matei Visniec sobre duas mulheres - uma médica norte-americana e uma mulher violentada e grávida - que se encontram e vivem seus dramas, cada uma à sua maneira, em um hospital. A direção é de Malú Balzan e tem as atrizes Camila Turim e Patrícia Pichamone no elenco. Estreia no espaço Beta, do Sesc Consolação, no dia 12 de junho.

TEATRO JOVEM GANHA FORÇA INGLESA 

Chega esta semana a São Paulo a britânica Hester Chillingworth, produtora criativa da companhia inglesa Forced Entertainment. Participa, de 24 a 29 de maio, de um workshop de imersão com adolescentes do Conexões, projeto de incentivo para que jovens criem teatro para jovens - há muito sabemos que há uma lacuna entre o teatro infantil e o teatro adulto. A ambição do Conexões é justamente esta: fomentar o teatro para a galera de idade escolar, entre 12 e 19 anos. Tem a chancela do British Council e do National Theatre, de Londres. Não é à toa que tem mais de dez anos de estrada.

HAJA CORAÇÃO, VOLUME 2

Traição e mágoa na relação de um casal que vive junto há 30 anos é o tema de Unfaithful, peça de Owen McCafferty e dirigida por Lavínia Pannunzio, com estreia prevista para 8 de junho. No elenco, Noemi Marinho, Helio Cicero, Luna Martinelli e Laerte Késsimos.

CENÁRIO

Tem Hamlet novo na parada. Dia 20 de junho estreia em Nova York, no Public Theatre, uma nova montagem, agora dirigida por Sam Gold, ganhador do Tony. No papel do príncipe da Dinamarca, Oscar Isaac, que atuou num dos últimos Guerra nas Estrelas e Romeu e Julieta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.