Arcênico: Aids é tema de musical no CCBB

Diretor José Henrique volta a atuar depois de dois anos

João Wady Cury, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2017 | 02h00

Lembro Todo Dia de Você é o musical original que estreia em 18 de maio no CCBB e traz no seu rastro cenas da vida de Thiago, rapaz soropositivo, e como a sombra da doença contamina suas relações. Delicado na abordagem do texto e ao mesmo tempo duro nas situações colocadas, a peça foi criada a partir de depoimentos de Rafa Miranda, um dos autores do musical com Fernanda Maia, e também de outros soropositivos. “Falou-se muito sobre a aids nos anos 80, quando surgiu. E hoje temos um novo cenário e precisamos voltar a abordar o assunto”, diz o diretor José Henrique de Paula. Curiosidade: há quase dois anos ausente dos palcos, o diretor volta a atuar nessa montagem na pele de dois personagens.

PEQUENOS FORMATOS 2018

Tem notícia boa na parada de sucessos do teatro paulista, apesar da verba destinada à cultura congelada e do consequente furdunço da classe artística. Foi confirmada a edição 2018 da Mostra de Pequenos Formatos do Centro Cultural São Paulo. O curador de teatro da instituição e criador da mostra, Kil Abreu, confirmou que está tudo mantido para o ano que vem. A mostra é uma das mais importantes do teatro paulistano, pois completa o ciclo de encenação: premia três textos por ano, financia as montagens em R$ 70 mil cada de três textos escolhidos pelo júri da mostra. Em tempo, alguns dos bons dramaturgos da cidade surgiram na mostra. 

TEATRO IN THE BOX

A caixa preta formada por contêineres, a que se deu o nome de Teatro Mungunzá, montado no centro da cidade, na Luz, traz uma novidade a partir de maio: o projeto Teatro de Contêiner Convida. Sempre uma companhia, autor, diretor, atriz ou ator é chamado para apresentar suas peças. O projeto se inicia com 11 espetáculos do diretor Luiz Fernando Marques, do Grupo XIX de Teatro, e a primeira peça será Tudo Aquilo Que Meu Olhar Guardou Para Você, do grupo pernambucano Magiluth. A última é Desmesura, do Teatro Kunyn, em junho. 

IMPASSE PREMIADO

Deu uma embolada geral nas duas importantes premiações das artes paulistas. A data do APCA deste ano, que completa 60 anos, e do Prêmio Governador do Estado estão no mesmo dia. Por enquanto. O primeiro será em 15 de maio e, agora, o segundo, antes agendado para 10 de abril, passou para a mesma data do prêmio dos críticos de arte. A ver, cenas dos próximos capítulos. 

COMO É QUE É? 

Refluxo estreou na semana passada no Sesi e inovou também na ficha técnica - além da bela maquiagem do elenco, feita pelo ator Leopoldo Pacheco, e do cenário inusitado, do diretor Eric Lenate. Dentre os integrantes da equipe há uma nova função nos créditos da peça, desconhecida do mundo teatral: ‘ouvinte de direção’.

A LUZ DOS SEUS OLHOS

Visões, que estreia hoje no teatro da Unibes, é peça feita para não ser vista, mas ouvida, cheirada e sentida, exploração dos sentidos. Quem vê entra de olhos vendados na peça, uma espécie de democracia a fórceps. E é acessível aos deficientes visuais. 

3 PERGUNTAS PARA OTAVIO AGUSTO

O ator gosta de ler e ficar com a família quando não está atuando

1)Como gostaria de morrer no palco?

Prefiro ficar vivo!

2) Com qual personagem de teatro se Parece?

Com os personagens da peça Pô, Romeu!, do autor israelense Efraim Kishon. Fiz o espetáculo no início dos anos 80, com Cininha de Paula e Odilon Wagner.

3) Qual peça foi uma revelação?

A primeira vez que li O Inimigo do Povo, de Ibsen. Foi transformador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.