Marlon Krieger/Divulgação
Marlon Krieger/Divulgação

Após montagem em NY, 'Os Órfãos' chega a SP

Intérpretes do espetáculo, Karina Casiano e Renzo Ampuero ministram workshop de teatro físico

AE, Agência Estado

01 Setembro 2011 | 11h06

O futuro já chegou. Ao menos é essa a crença que move Karina Casiano, intérprete e criadora do espetáculo Os Órfãos. Na montagem, que estreou em Nova York no mítico teatro La Mama, todas as ações transcorrem no ano de 2020. Um tempo em que teremos que pagar impostos por tudo, até pelo ar. A água será escassa. E o povo, cansado de tantas formas de dominação, vai se unir e se rebelar.

"Não estou falando de ficção científica. Quando escrevi a obra, há cerca de dois anos, tudo isso soava um pouco romântico, com uma ideia quase nostálgica de como deveria ser a mobilização das pessoas para mudar seus destinos", diz Karina, que se apresenta, hoje e amanhã, no Sesc Belenzinho. "Mas, em 2011, vimos em todo o mundo, e sobretudo no mundo árabe, o surgimento de uma nova etapa. As pessoas estão tomando decisões como coletivo."

Ao opor indivíduo e sociedade, a atriz, diretora e dramaturga construiu o mecanismo que serve de esteio à trama de Os Órfãos. Nesse futuro não muito distante - pouco mais de nove anos à nossa frente - acompanha-se a história do estranho amor que surge entre um revolucionário e uma agente secreta.

Ele é um representante farmacêutico que, após ser demitido, resolve se unir a um grupo de revoltosos. A intenção é desestabilizar o sistema. Para tanto, sua única forma de contato com os subversivos é uma mulher, que passa dias e noites em uma cabine telefônica. A partir de dado momento, porém, ambos se apaixonam. Será a hora de escolher entre seus desejos pessoais e suas convicções ideológicas.

Uma movimentação peculiar marca a peça. O corpo de Karina se contorce de todas as formas dentro da cabine telefônica. Seu companheiro de palco, o ator Renzo Ampuero também flerta com a acrobacia. Nesse contexto, cada encontro dos dois intérpretes adquire contornos de um visceral pas-de-deux. "Durante todo o espetáculo, para além do que os personagens dizem verbalmente, os corpos também estão contando uma história", comenta Karina. "Tudo vem junto, o discurso e o corpo. Eu nunca os separo."

Arte Latina - A montagem Os Órfãos faz parte da TeatroStageFest. Maior evento de cultura latina de Nova York, é a primeira vez que o festival americano merece um desdobramento no Brasil. Alguns dos espetáculos mais importantes da última edição da mostra, que ocorreu em junho nos Estados Unidos, foram selecionados para se apresentar nos Sescs da capital e do interior.

Além de Os Órfãos, a programação também previa a participação da companhia de dança Limón Dance Campany e do músico Bobby Sanabria & Quarteto Aché. Estão agendadas ainda atividades paralelas. Os intérpretes de Os Órfãos, Karina Casiano e Renzo Ampuero ministram workshop de teatro físico no sábado, dia 3. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os Órfãos - Sesc Belenzinho (R. Padre Adelino, 1.000). Tel. (011) 2076-9700. 5ª e 6ª, às 21h30. R$ 6 a R$ 24 (sáb., às 17h, workshop - R$ 3/ R$ 12).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.