AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA /Kevin Winter
AFP PHOTO / GETTY IMAGES NORTH AMERICA /Kevin Winter

Tarantino sobre Weinstein: 'Eu sabia o bastante para fazer mais do que fiz'

Diretor de Hollywood mais próximo do produtor, criador de 'Pulp Fiction' diz se sentir envergonhado por não ter tomado nenhuma atitude

O Estado de S. Paulo

20 Outubro 2017 | 10h43

NOVA YORK - Quentin Tarantino, o diretor de Hollywood mais próximo de Harvey Weinstein, sabia há décadas das má condutas do produtor em relação a mulheres, e agora se sente envergonhado de não ter tomado atitudes em relação a isso, e de não ter parado de trabalhar com ele. As informações são do The New York Times.

"Eu sabia o suficiente para fazer mais do que eu fiz", disse Tarantino à repórter Jodi Kantor. "Havia mais do que apenas os rumores normais, a fofoca comum. Não era de segunda mão. Eu sabia que ele fez algumas dessas coisas."

"Eu gostaria de ter tomado responsabilidade pelo que ouvi", acrescenta o diretor. "Se eu tivesse feito o que teria que ter feito, eu teria que deixar de trabalhar com ele."

Acusações de assédios e abusos sexuais por parte de Harvey Weinstein foram divulgados neste mês pelo The New York Times e pela The New Yorker, o que fez com que outras mulheres compartilhassem suas histórias.

Mas Tarantino disse na quarta-feira, 18, que ele sabia dos abusos muito antes das reportagens. Sua própria ex-namorada, Mira Sorvino, disse a ele sobre avanços pouco bem vindos de Weinstein, bem como toques não desejados. Outra atriz havia lhe contado uma história parecida. Ele também sabia que Rose McGowan tinha alcançado um acordo com o produtor.

+ Expulsão de Harvey Weinstein da Academia de Hollywood levanta questões sobre outros nomes

Tarantino continuou a fazer filmes com Weinstein ao longo dos anos, seus maiores sucessos, decisão da qual ele diz se arrepender.

"O que eu fiz foi marginalizar os incidentes", disse. "Qualquer coisa que eu disser agora vai soar como uma desculpa esfarrapada."

Entre 1992, quando Weinstein distribuiu Cães de Aluguel, até algumas semanas atrás, quando o produtor deu uma festa de noivado para Tarantino, a parceria foi duradoura e prolífica.

+ Quem é Harvey Weinstein?

Na entrevista, Tarantino se desculpou por não fazer mais, admitiu sua culpa ao mesmo tempo em que reconheceu uma mudança brusca no tratamento das mulheres em Hollywood, e condenou Weinstein, mesmo reconhecendo a relação muito próxima de ambos.

"Todo mundo que era próximo a Harvey tinha ouvido pelo menos sobre um desses incidentes", admitiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.