Taiwan é obrigada a substituir 'Lust, Caution' no Oscar

Motivo é pequena participação de autores taiuaneses; longa foi substituído por 'Island Etude', de Chen Huai-en

EFE,

07 Outubro 2019 | 12h47

O governo de Taiwan foi obrigado a retirar o filme Lust, Caution, de Ang Lee, como seu candidato ao Oscar de melhor filme estrangeiro devido à pequena participação de autores taiuaneses no longa.   Taipé expressou sua decepção com a decisão da Academia de Hollywood. "Respeitamos a decisão de Hollywood, mas a lamentamos", disse o diretor do departamento cinematográfico do Ministério de Informação taiuanês, Chen Chun-jer.   O longa foi substituído por Island Etude, de Chen Huai-en.   Ang Lee, que ganhou o Oscar de melhor diretor por O Segredo de Brokeback Mountain há dois anos, também lamentou a notícia, que obriga o filme a competir na categoria geral.   "Seja como for, o fato é que sou taiuanês", afirmou o diretor à rádio ICRT.   Ele já tinha causado polêmica em 1994, quando o filme O Banquete de Casamento foi escolhido para competir na categoria de filme estrangeiro, apesar de ter sido rodado em inglês.   O Governo e povo taiuanês manifestaram nas últimas semanas um grande orgulho nacional pelas conquistas de Ang Lee, que ganhou este ano seu segundo Leão de Ouro no Festival de Veneza e recebeu o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2001, com O Tigre e o Dragão, embora estivesse representando a China.   O filme ganhou mais três Oscar, de Melhor Fotografia, Melhor Direção de Arte e Melhor Trilha Sonora.   O Ministério de Informação de Taiwan colocou de lado seus rígidos critérios sobre sexo explícito em filmes e permitiu a exibição de Lust, Caution sem cortes na ilha. O Governo taiuanês ainda deu a Lee um prêmio de US$ 600 mil.   Desde 26 de setembro, quando o filme estreou, Lust, Caution já arrecadou mais de US$ 6,4 milhões (R$ 12,8 milhões).   A porta-voz da Academia de Hollywood, Teni Melidonian, afirmou que os organizadores não aceitaram Lust, Caution como um filme taiuanês "devido ao número insuficiente de taiuaneses que participam do filme", o que significa que Taiwan não "exerce suficiente controle artístico" sobre o longa.   Ang Lee e o roteirista Wang Hui-Ling são taiuaneses, mas a fotografia é do mexicano Rodrigo Prieto e a música, do francês Alexandre Desplat.   O filme é uma co-produção de Estados Unidos, China e Taiwan, custou US$ 14 milhões (R$ 28 milhões) e foi filmado em Xangai, Hong Kong e Malásia.

Mais conteúdo sobre:
Taiwan Oscar Lust, Caution

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.