EFE/Paul Buck
EFE/Paul Buck

'Star Wars: Episódio IX' é adiado para dezembro de 2019 após J.J. Abrams assumir filme

Produção tinha previsão para maio de 2019, mas após rompimento da Disney com Colin Trevorrow nova data foi estabelecida

Reuters

13 Setembro 2017 | 11h54

LOS ANGELES - A Walt Disney Co adiou o lançamento do nono capítulo da saga Star Wars para 20 de dezembro de 2019 depois de anunciar, nesta terça-feira, o retorno do cineasta J.J. Abrams à franquia para escrever e dirigir o filme.

A Disney atrasou Star Wars: Episódio IX de sua data de estreia inicial, maio de 2019, após Abrams substituir o cineasta Colin Trevorrow, que rompeu com a Disney na semana passada citando diferenças criativas com o estúdio.

Abrams comandará Star Wars: Episódio IX depois de renovar a saga espacial com O Despertar da Força, sucesso de bilheteria de 2015.

“Em ‘O Despertar da Força’ J.J. nos deu tudo que poderíamos ter esperado, e estou muito empolgada por ele estar voltando para encerrar esta trilogia”, disse a presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, em um comunicado.

O roteirista e diretor Colin Trevorrow rompeu com o estúdio na semana passada citando visões criativas diferentes para o Episódio IX, informaram a Disney e a Lucasfilm em um comunicado.

Foi o segundo projeto Star Wars a perder um diretor neste ano. Em junho a Disney comunicou que os cineastas Phil Lord e Christopher Miller desistiram do spin-off dedicado ao personagem Han Solo também devido a diferenças criativas. Eles foram substituídos por Ron Howard, veterano de Hollywood e vencedor do Oscar por Uma Mente Brilhante.

Star Wars: Episódio IX é parte da série crescente de filmes do universo Star Wars que continuam a saga Skywalker e de filmes derivados da franquia. O próximo episódio será Star Wars: Os Últimos Jedi, escrito e dirigido por Rian Johnson e com lançamento previsto para dezembro.

O Despertar da Força reuniu os astros do primeiro filme de 1977, Harrison Ford, Carrie Fisher e Mark Hamill, e apresentou uma nova geração de personagens, arrecadando mais de 2 bilhões de dólares nas bilheterias de todo o mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.