Futurapress
Futurapress

Sessão especial marca reabertura do Cine Belas Artes

Documentário inédito sobre a sala de cinema será exibido na Câmara Municipal; espaço volta a funcionar em junho

Flavia Guerra, O Estado de S. Paulo

23 Maio 2014 | 19h28

O Cine Belas Artes só deve reabrir no final de junho, mas, na próxima semana, o público já pode participar de uma comemoração. Na sexta, dia 30, às 18 horas, será exibido, na Câmara Municipal, o documentário inédito Belas Artes: A Esquina do Cinema.

Com direção de Fabio Ornelas, o filme resgata a história e o valor simbólico do Belas Artes. Ornelas, que começou a captar material para o documentário em 2010, quando foi anunciado que o cinema fecharia suas portas, faz um retrato de uma das mais tradicionais salas de São Paulo por meio do olhar e dos depoimentos de frequentadores, personalidades, funcionários, autoridades e manifestantes que foram às ruas exigir sua preservação.

Após a exibição do longa no Auditório Prestes Maia da Câmara, haverá um debate com diversas autoridades. A sessão é aberta ao pública e tem entrada gratuita.

Já a reabertura do Belas Artes, segundo seu diretor André Sturm, deve de fato ocorrer em final de junho. "O cinema é muito grande. Há muito o que fazer. Estamos trabalhando a todo vapor para conseguir manter a meta", declarou Sturm ao Estado.

Para alegria dos cinéfilos, a cidade vai ganhar um cinema totalmente renovado. "Tudo foi trocado, do ar condicionado aos projetores, passando pelas poltronas. Só não mexemos em paredes, mas o resto é tudo novo", explicou Sturm. "Também vamos ter novos projetores digitais, e 35mm, novas telas. Também um novo sistema de som", continua ele, que contratou ainda um engenheiro de som para resolver um antigo problema acústico. "Em algumas salas, havia vazamento de som de uma sala para outra. Isso também não vai mais acontecer", garante.

Entre os filmes já pré-selecionados para a grande noite de abertura, está o francês O Amor é um Crime Perfeito, de J-M Larrieu & A. Larrieu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.