1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Revista 'Variety' assume sua culpa por falta de diversidade em Hollywood

- Atualizado: 27 Janeiro 2016 | 09h 17

Publicação lançou um 'mea culpa' em que assume parte da responsabilidade pelos problemas na indústria do cinema

A revista americana Variety assumiu sua parcela de culpa na falta de diversidade nos filmes e entre atores premiados de Hollywood: "Deveríamos sentir vergonha!", intitulou a bíblia da indústria cinematográfica em seu último número.

"Em 2015, a longa luta pelos direitos civis nos Estados Unidos concentrou-se na violência policial. Quando tantos tiros mataram negros desarmados, o povo americano explodiu de indignação", publicou a revista. "Este ano, a batalha nacional pela identidade e a inclusão encontrou um novo foco: Hollywood", acrescentou.

Atores e atrizes indicados ao Oscar 2016: sem diversidade
Atores e atrizes indicados ao Oscar 2016: sem diversidade
A polêmica estourou em Hollywood em meados de janeiro, quando foram revelados os indicados ao Oscar e, pelo segundo ano consecutivo, não apareceu nenhum candidato negro nas principais categorias.

A polêmica foi tal que, em uma guinada histórica, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas americana decidiu mudar várias normas internas para favorecer a inclusão de mulheres e minorias étnicas.

"Mas a culpa não é apenas dos prêmios Oscar (...), mas de nós mesmos. A hierarquia dos estúdios de Hollywood continua sendo um clube exclusivo, dirigido por homens brancos e uma mulher branca. As agências de grandes talentos quase não têm sócios que pertencem às minorias. E os veículos encarregados de cobrir o setor - inclusive a Variety - só empregam poucas pessoas não brancas", prosseguiu a respeitada revista em seu 'mea culpa'.

Várias grandes organizações que defendem os direitos das minorias pediram, nesta terça-feira, 26, uma reunião com os dirigentes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, bem como com outros dirigentes da indústria cinematográfica.

"A falta de diversidade na indústria do entretenimento é um problema complexo sem solução simples. Estamos convencidos de que o problema não se limita à indicação aos prêmios", destacou o comunicado.

Mas as "indicações a prêmios se transformam em sucessos de bilheteria" e os sucessos comerciais, por sua vez, determinam que tipo de filmes conseguem financiamento, analisaram as organizações.

"Se a Academia não conseguir romper este círculo vicioso, corre o risco de se tornar irrelevante", concluiu o comunicado.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX