John Carucci
John Carucci

Oscar adota código de conduta após expulsão de Weinstein

Documento estipula que não haverá espaço para pessoas que 'abusam de status, poder ou influência de forma que viole padrões de decência'

O Estado de S.Paulo

07 Dezembro 2017 | 10h15

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou na quarta-feira, 7, que passou a adotar seu primeiro código de conduta para seus 8.427 membros, após expulsão do produtor Harvey Weinstein, acusado de assédio sexual.

A diretora executiva da academia de cinema Dawn Hudson apresentou as novas regras aos membros por meio um e-mail. Em outubro, a academia rompeu com a tradição e fez Weinstein ser a segunda pessoa já expulsa do corpo diretivo do Oscar. 

O novo código de conduta estipula que na Academia não haverá espaço para pessoas que "abusam de seu status, poder ou influência de forma que viole os padrões de decência."

+ Academia de Televisão dos EUA expulsa Harvey Weinstein

O conselho da academia pode agora suspender ou expulsar aqueles que violam o código de conduta ou quem "compromete a integridade" da Academia.

+ O efeito Weinstein: A lista dos homens acusados de assédio sexual e o impacto sobre eles

Os padrões de conduta foram elaborados por uma força-tarefa lançada pela Academia em outubro. Foi formado depois que Weinstein foi acusado por dezenas de mulheres de assédio sexual e abuso. Weinstein, que ganhou um Oscar de melhor filme por Shakespeare Love, negou todas as alegações de sexo não consensual.

Mais conteúdo sobre:
Oscar [prêmio de cinema]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.