1. Usuário
Assine o Estadão
assine


'Os Indomáveis' é nova versão de faroeste de 1957

Neusa Barbosa, da Reuters

31 Dezembro 1969 | 21h 00

Produção de James Mangold concorre ao Oscar em duas categorias - melhor trilha sonora e melhor som

Refilmagem do faroeste Galante e Sanguinário (1957), o filme Os Indomáveis, de James Mangold, retoma o conflito entre um herói e um fora-da-lei. A produção concorre ao Oscar em duas categorias - melhor trilha sonora e melhor som -  e estréia nesta sexta-feira, 14.   Veja também: Trailer de 'Os Indomáveis'  No filme original, que partiu de um conto do escritor Elmore Leonard, o bandido era interpretado por Glenn Ford e o mocinho, por Van Heflin. Nesta nova versão, é Russell Crowe quem assume o papel do vilão, o pistoleiro Ben Wade. Christian Bale interpreta o pai de família Dan Evans. O bando de Wade aterroriza vários locais do país, assaltando diligências que transportam dinheiro e matando os agentes que o protegem. Depois de mais um assalto do tipo, Wade refugia-se numa cidadezinha, onde reencontra uma antiga namorada. Logo depois, ele é reconhecido, cai numa emboscada e é preso. O problema será levá-lo a julgamento numa cidade maior. É preciso fazer um longo trajeto até Yuma, para pegar um trem dotado de um vagão reforçado, em que o prisioneiro deverá ser embarcado. Forma-se uma escolta especial para o bandido, em que um dos poucos com experiência no assunto é Byron McElroy (Peter Fonda), único sobrevivente do último assalto do bando de Wade. Para completar o grupo, será preciso contratar seja quem for, mesmo sem nenhum treinamento especial. Este é o caso de Dan Evans (Bale), um rancheiro arruinado, arriscado de perder sua propriedade. Há poucos anos, ele era soldado na Guerra da Secessão, nas fileiras da União, de onde saiu mancando de uma perna. Longe do front há muito tempo, Evans ainda confia na sua pontaria - era a melhor mira de seu batalhão. Por causa disto e da oferta de um pagamento de 200 dólares - uma fortuna naqueles dias - ele decide arriscar a vida, contra a vontade de sua mulher (Gretchen Mol). Para o fazendeiro, esta viagem é também uma tentativa de recuperar seu orgulho ferido. Ele se sente covarde por não ter os meios para enfrentar os bandoleiros que tentam tomar sua terra e também quer tornar-se um herói aos olhos do filho mais velho, Will (Logan Lerman). A empreitada não é nada fácil. O pequeno grupo de homens escolta Wade por um caminho nas montanhas. Mas sabem que estão sendo seguidos de perto pelos demais integrantes do bando, liderados pelo implacável Charlie Prince (Ben Foster). O melhor do filme de James Mangold, diretor de Johnny e June, é manter este clima de expectativa. O clímax é a chegada a Yuma, de onde parte o trem, e onde, atrás de cada porta e janela, pode estar um inimigo mortal para impedir que Dan Evans cumpra sua missão.