Os cineastas de grife marcam forte presença na Mostra

O polêmico 'Redacted', de Brian De Palma ('Os Intocáveis'), traz a violenta ação americana no Iraque

07 Outubro 2018 | 17h31

Se, ao olhar o catálogo da Mostra, você estiver atrás apenas de grandes nomes, procure por cada um com seu Cinema. Ele reúne 33 curtas sobre o prazer de assistir filmes que diretores consagrados fizeram para o último Festival de Cannes. Mas claro que esta não é a única opção para conferir o que os mestres andam fazendo.   Especial da 31.ª Mostra   O veterano francês Jacques Rivette (A Bela Intrigante) apresenta Não Toque no Machado. A França enviou outros nomes consagrados. François Ozon (Um Amor em Cinco Tempos) foi à Inglaterra filmar Angel, adaptação do romance homônimo da escritora Elizabeth Taylor. André Téchiné (As Rosas Selvagens) mostra o início do desenvolvimento da aids, no começo dos anos 80, em As Testemunhas. E Patrice Leconte (O Marido da Cabeleireira) dirige Daniel Auteuil em Meu Melhor Amigo.     Há ainda longas antigos de Jean-Luc Godard (Acossado), Rolling Stones, Sympathy for the Devil e One + One (espécie de "versão do diretor" do filme dos Stones).   Mais conhecidos do grande público, Brian De Palma (Os Intocáveis) toca em um tema polêmico em Redacted, exibido no Festival de Veneza: o estupro e assassinato de uma garota iraquiana por soldados norte-americanos.   Já Gus Van Sant (Elefante) volta a investir no universo dos adolescentes. Em Paranoid Park, o protagonista é um jovem skatista em crise. Senhores do Crime reedita a parceria de Uma História de Violência entre o diretor canadense David Cronenberg e o ator Viggo Mortensen. E o inglês Michael Winterbotton (Caminho para Guantánamo) volta a cutucar feridas em O Preço da Coragem. Angelina Jolie interpreta a viúva de Daniel Pearl, repórter do Wall Street Journal que foi morto pelo Taleban no Afeganistão, em 2002.     Também retorna à Mostra o japonês Takeshi Kitano (Brother), no sarcástico Glória ao Cineasta!. Além de dirigir, ele atua como ele mesmo, discutindo o próprio cinema. E, com A Desconhecida, Giuseppe Tornatore (Cinema Paradiso) tenta pela terceira vez representar a Itália na disputa do Oscar de filme estrangeiro.     Os veteranos   Uma boa surpresa é redescobrir a novíssima produção de diretores veteranos, como Milos Forman e Sidney Lumet. O primeiro volta com Sombras de Goya (à esquerda). O outro, com Antes que o Diabo Saiba que Você Está Morto. Também dão as caras novamente Hal Hartley (Fay Grim, à direita), Bille August (Goodbye Bafana) e Bigas Luna (Yo Soy la Juani).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.