1. Usuário
Assine o Estadão
assine

'O Preço do Amanhã' com Justin Timberlake estreia nesta sexta-feira

Luiz Carlos Merten - O Estado de S. Paulo

03 Novembro 2011 | 22h 00

No filme futurista do neozelandês Andrew Niccol, experimento dá vida eterna aos ricos

Roteirista de O Show de Truman, diretor de Gattaca - Experiência Genética, o neozelandês Andrew Niccol assina agora O Preço do Amanhã. O filme poderia ser definido como Gattaca 2. Na Terra do futuro, o tempo virou moeda de troca. Os ricos podem viver eternamente, os pobres correm contra o relógio que trazem tatuado no corpo. Esse sistema envolve outro experimento genético. Quando o tempo se esgota, o colapso é imediato.

Gattaca virou cult. Era bem dirigido e interpretado, irônico, tinha um visual elaborado, mas havia algo que basicamente não convencia na sociedade futurista que se dividia em duas categorias. Os pais ricos podiam eliminar as imperfeições dos filhos antes do nascimento. Criava-se, assim, uma casta de ‘Válidos’ e uma categoria, mais numerosa, de ‘In-Válidos’. Na trama do filme, o inválido Ethan Hawke fazia-se passar por ‘válido’. Usufruía as benesses do sistema até que...

Justin Timberlake também ganha aqui um século de existência, o que lhe dá considerável moeda de troca para se bandear para o lado rico da cidade. É como conhece a personagem de Amanda Seyfried. Ela é filha de um magnata do tempo, mas leva a mais insípida das vidas. Com Timberlake, conhece a excitação e o perigo. Ambos são perseguidos pelo policial do futuro. Não, Cillian Murphy não é uma nova encarnação de Robocop.

Como diretor e roteirista, Andrew Niccol pode ser considerado um ‘autor’, até porque os dois filmes se parecem muito, em termos de técnica, estilo (e visão de mundo). O problema é que, nesse registro do ‘cinemão’, pouca gente - público e críticos - está preocupada em discutir o assustador mundo novo que o diretor gosta de pintar. Amanda, morena, usa o mesmo estilo de penteado de Anna Karina. O filme tem um lado Pierrot le Fou, de Jean-Luc Godard, ou será Bonnie & Clyde, de Arthur Penn? A dupla de amantes pega em armas para derrubar o regime. OK. Não é 100% crível, como Gattaca também não era, mas pode ser razoavelmente divertido.

  • Tags:

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo