Divulgação
Divulgação

'No Fim do Túnel', de Rodrigo Grande, ganha exibição especial em SP

Na sequência, haverá debate com o cineasta, mediado pela jornalista Maria do Rosário Caetano

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

03 Outubro 2016 | 17h30

Embora jovem - tem 42 anos, mas parece menos -, Rodrigo Grande começou a dirigir curtas há mais de 20 anos. Em 2001, seu longa Rosarigasinos converteu-se num dos premiados filmes da história do cinema argentino. Grande colhe agora novo sucesso de público e crítica com No Fim do Túnel. O thriller é estrelado por Leonardo Sbaraglia, que também está no elenco de outro filme de gênero atualmente em cartaz - o brasileiro O Silêncio do Céu, de Marco Dutra.

O próprio Sbaraglia comentou com o diretor - embora faça um paralítico em No Fim do Túnel, preso a uma cadeira de rodas, a sensação do ator é que nunca se mexeu tanto em nenhum de seus filmes anteriores. O personagem vive isolado numa velha casa. O prédio ao lado é ocupado por um banco e 'Leo' descobre que um túnel está sendo cavado, e passa por baixo de sua casa, como parte de um plano para assaltar o cofre. 

No Fim do Túnel estreia na quinta, 6. Seu diretor está em São Paulo. Nesta segunda, 3, Adhemar Oliveira, do circuito Arteplex, realiza umas experiência inédita. Ele promove, a título de pré-estreia - e em parceria com a empresa produtora e distribuidora Warner -, uma exibição especial do longa, que será seguidas por debate com o cineasta, mediado pela jornalista Maria do Rosário Caetano. A novidade é que a sessão ocorrerá em salas do Arteplex de todo o Brasil e o debate será transmitido, em tempo, para todas as praças. O público poderá participar, enviando perguntas. A sessão, com o preço normal do ingresso às segundas-feiras, começa às 19h30. E o debate estás previsto para começar na sequência, às 21h30.

 

Mais conteúdo sobre:
Cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.