Divulgação
Divulgação

Morre Michael Massee, o ator que provocou acidentalmente a morte de Brandon Lee

Foi ele quem disparou a arma que trazia munição real em vez de bala de festim durante as filmagens de 'O Corvo'; filho de Bruce Lee morreu aos 28 anos, em 1993

EFE

26 Outubro 2016 | 22h25

LOS ANGELES - Michael Massee, o ator que provocou acidentalmente a morte de Brandon Lee - filho do mítico especialista em artes marciais Bruce Lee -, durante as filmagens do longa de ação O Corvo (1994), morreu nesta quarta, 26, aos 61 anos. O ator Anthony Delon foi o primeiro a informar, pelo Instagram, a morte de Massee, que, mais tarde, foi confirmada por seu agente ao The Hollywood Reporter. A causa da morte não foi informada.

Massee foi quem disparou uma arma carregada incorretamente pela produção – tinha munição real em vez de bala de festim – e matou Lee em 31 de março de 1993, quando o ator tinha 28 anos. O filme, dirigido pelo egípcio Alex Proyas, chegou aos cinemas em maio de 1994. Esse incidente levou Massee a passar um longo tempo longe dos sets. “Acho que não é possível nunca se recuperar de algo assim”, reconheceu ele, em uma entrevista em 2005. O ator, que atuou em cerca de 80 filmes e programas de TV durante sua carreira, contou com papéis de coadjuvantes importantes em filmes como Seven, The Game, Estrada Perdida, O Espetacular Homem-Aranha e O Espetacular Homem-Aranha 2

Seus personagens mais conhecidos na televisão foram o vilão Ira Gaines na primeira temporada de 24 Horas e o malvado Charles Hoyt em Rizzoli & Isles, além de suas aparições em Arquivo X, Alias, Supernatural, House e Blacklist. “Lamento profundamente sua morte”, disse Angie Harmon, a atriz de Rizzoli & Isles, em seu perfil oficial no Twitter. “Ele tinha um talento imenso e a mais calorosa das almas. Foi um privilégio conhecê-lo”, completou.

Massee deixa esposa, Ellen, e dois filhos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.