1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Morre Ken Adam, designer de produção dos filmes de James Bond

- Atualizado: 12 Março 2016 | 13h 14

Venceu dois Oscar, um por 'Barry Lyndon', em 1976, e outro por 'As loucuras do rei George', em 1995

Ken Adam ganho o Oscar por 'Barry Lyndon' (1976) e por 'As loucuras do rei George' (1995)
Ken Adam ganho o Oscar por 'Barry Lyndon' (1976) e por 'As loucuras do rei George' (1995)

O designer de produção britânico Ken Adam, que trabalhou nos filmes do agente secreto James Bond nos anos 1960 e 1970, morreu aos 95 anos, noticiou a imprensa britânica nesta sexta-feira, 11.

"A família Bond lamenta anunciar a morte do nosso querido amigo, sir Ken Adam, que foi responsável pelo estilo visual dos filmes de James Bond", anunciou a conta oficial do personagem cinematográfico.

Adam venceu dois Oscar, um por "Barry Lyndon" em 1976 e outro por "As loucuras do rei George", em 1995.

O design de produção é parte da direção destinada a dar ao filme determinadas atmosfera estética e caráter visual.

Entre as grandes criações de Adam estão o interior do Fort Knox no filme Goldfinger, o quartel-general do vilão em O Fantástico doutor No, ambos de James Bond, ou a famosa sala do Pentágono onde se passava a farsa nuclear de Dr. Fantástico, de Stanley Kubrick.

"Foi um grande visualizador de mundos", resumiu seu biógrafo, Christopher Frayling, em declarações à BBC.

Adam nasceu em 1921, em Berlim, mas sua família, judia, fugiu para o Reino Unido antes da Segunda Guerra Mundial, e combateu durante o conflito nas fileiras do exército britânico.

 

 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX