Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » 'Loving Vincent', animação sobre Van Gogh, usa seus personagens

Cinema

 

'Loving Vincent', animação sobre Van Gogh, usa seus personagens

Longa é pioneiro ao utilizar pinturas a óleo em todas as imagens; confira o vídeo

0

Arthur Cagliari,
O Estado de S.Paulo

18 Fevereiro 2016 | 20h51

Um dos mais famosos pintores da história terá sua vida – e também a morte controversa – explorada no longa-metragem “Loving Vincent”. O enredo da animação britânica e polonesa é baseado nas mais de 800 cartas escritas pelo próprio Vincent Van Gogh, e os relatos devem ser narrados pelos personagens das obras do artista holandês.

O produtor e co-diretor do projeto, Hugh Welchman, explica que para desenvolver o filme, primeiramente, foi necessário fazer gravações com atores, os quais interpretavam os personagens da tela de Van Gogh. “Nós escolhemos as mais famosas obras para reconstruir a história do pintor, e contamos com a ajuda de atores para criar as cenas. Jerome Flynn (o Bronn de ‘Games of Thrones’), por exemplo, assumiu o papel do Dr. Gachet.”, explica Welchman.

Depois de gravadas as cenas, cada imagem do filme recebia uma pintura a óleo, seguindo o estilo de Van Gogh. No total devem ser feitas 62.450 pinturas individuais. Não à toa o trabalho conta com uma equipe de 65 pintores na Polônia e 20 na Grécia. Essa técnica é utilizada pela primeira vez na história do cinema mundial em um filme de animação.

A ideia do projeto veio da jovem polonesa Dorota Kobiela, que não sabia se voltava os esforços para o trabalho com animação, ou se dedicava seu tempo para as pinturas a óleo. Ela, então, resolveu unir as duas paixões.

Welchman conheceu Dorota na Polônia, logo após desenvolver o filme ‘Pedro e o Lobo’ – vencedor do Oscar de melhor curta de animação em 2008. “Por ter ganhado o Oscar, o Ministério da Cultura polonês me chamou para fazer um filme sobre as músicas do Chopin. Eu aceitei. Quando procurava profissionais da animação para realizar o trabalho, acabei conhecendo Dorota.” Desde 2012, ao saber do projeto de “Loving Vincent”, Welchman passou a dedicar tempo integral para o longa.

 

Comentários