Mike Blake/ Reuters
Mike Blake/ Reuters

James Franco espera que 'Artista do Desastre' expresse paixão envolvida no pior filme já feito

Longa é uma representação falsa dos bastidores da produção de 2003 'The Room', de Tommy Wiseau

Reuters

14 Novembro 2017 | 14h22

Quando James Franco decidiu dirigir Artista do Desastre, uma representação falsa dos bastidores da produção de 2003 The Room, frequentemente considerado um dos piores filmes já feitos, não foi para ridicularizar o criador do filme original, Tommy Wiseau.

Franco, que também interpreta o excêntrico Wiseau em Artista do Desastre, disse acreditar que o filme expressa a paixão de Wiseau pela mídia, apesar das duras críticas contra The Room.

“Ele é um artista nesse sentido, então (The Room) é um desastre e é uma obra de arte”, disse Franco em entrevista durante a estreia de “Artista do Desastre”, no domingo, no festival do Instituto Americano do Cinema, em Los Angeles.

James recrutou seu irmão Dave Franco para interpretar o co-protagonista e amigo de Wiseau, Greg Sestero, que escreveu o livro “The Disaster Artist: My Life Inside The Room, The Greatest Bad Movie Ever Made”, no qual o filme de James Franco é baseado.

“Nós nunca quisemos ridicularizar ‘The Room’ ou Tommy Wiseau”, disse Dave Franco.

“Pelo contrário, nós queríamos celebrar Tommy e nós queríamos celebrar esse filme e celebrar pessoas que têm sonhos e que não aceitam não como resposta”, acrescentou.

Em “Artista do Desastre”, que será lançado nos cinemas dos Estados Unidos no dia 1º de dezembro, Wiseau e Sestero ficam decepcionados com Hollywood e decidem fazer seu próprio filme, que Wiseau fundou, dirigiu e protagonizou.

 

Mais conteúdo sobre:
James Franco Seth Rogen cinema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.