1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Ian McKellen se diz solidário com minorias no Oscar

- Atualizado: 26 Janeiro 2016 | 10h 57

Pelo 2º ano seguido, não há nenhum negro indicado ao prêmio

O ator britânico Ian McKellen, intérprete de Gandalf na trilogia O Senhor dos Anéis, expressou "solidariedade" para com aqueles que têm criticado a falta de diversidade no Oscar e na indústria cinematográfica em geral.

"A maneira como os atores negros se sentem subrepresentados no cinema, é o que as mulheres sentiram por muito tempo e é o que os homossexuais como eu ainda sentem", declarou o ator de 76 anos, cofundador da Stonewall, um grupo militante pelos direitos dos gays e outras minorias sexuais.

A Academia está no centro de uma polêmica e vem sendo pressionada a agir desde que revelou pelo segundo ano consecutivo uma seleção de 20 atores exclusivamente brancos como indicados ao Oscar.

O ator Ian McKellen
O ator Ian McKellen

Muitas personalidades do cinema decidiram boicotar a cerimônia de premiação, que ocorre em 28 de fevereiro, incluindo o diretor Spike Lee e os atores Will Smith e sua esposa Jada Pinkett-Smith.

"É preciso viver em Hollywood, onde o Oscar significa muito mais para as pessoas do que em qualquer outro lugar, para compreender a emoção suscitada", ressaltou Ian McKellen à margem de um evento sobre Shakespeare em Londres. "O Oscar está no centro dessas reivindicações que são legítimas e que estou envolvido", acrescentou.

Oscar 2016: veja os artistas negros que foram premiados no Oscar
Divulgação
Spike Lee

Spike Lee. O diretor, que recebeu um Oscar honorário em novembro de 2015, disse na ocasião: “É mais fácil um negro virar presidente dos Estados Unidos do que de um estúdio em Hollywood”. Ele se referia ao fato de que, pelo segundo ano consecutivo, não tinha nenhum artista negro indicado nas categorias de atuação e direção. Lee tem protestado nas redes sociais e já anunciou que não vai à cerimônia da Academia, em 28 de fevereiro 

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em CulturaX