EFE/Guillaume Horcajuelo
EFE/Guillaume Horcajuelo

Harvey Weinstein é suspenso de academia britânica após denúncias de assédio

Produtor foi suspenso da Bafta, instituição que indicou seus filmes quatro vezes

Reuters

11 Outubro 2017 | 17h42

Harvey Weinstein foi suspenso da academia de cinema britânica Bafta nesta quarta-feira devido às alegações de que o produtor de filmes de Hollywood molestou sexualmente várias mulheres.

“À luz de alegações recentes muito sérias, a Bafta informou Harvey Weinstein que sua filiação foi suspensa, com efeito imediato”, disse a academia em um comunicado.

“Esperamos que este anúncio envie a mensagem clara de que tal comportamento não tem vez de maneira nenhuma em nossa indústria”.

Em um artigo publicado na revista New Yorker na terça-feira, a porta-voz de Weinstein, Sallie Hofmeister, respondeu às acusações, dizendo que “quaisquer alegações de sexo não-consensual são negadas inequivocamente pelo senhor Weinstein”.

“O senhor Weinstein obviamente não pode responder a alegações anônimas, mas com respeito a quaisquer mulheres que tenham feito alegações oficialmente, o senhor Weinstein acredita que todos estes relacionamentos foram consensuais.”

** Clinton 'chocada' e Obamas 'enojados' com caso Harvey Weinstein

A Reuters não conseguiu confirmar de forma independente nenhuma das alegações. Weinstein e várias das mulheres citadas na reportagem não responderam de imediato a pedidos de comentário enviados por email.

O produtor era um dos curadores do Bafta em Nova York e tinha o hábito de dar festas suntuosas antes da cerimônia anual de premiação da academia. Seus filmes foram indicados aos prestigiosos prêmios da instituição britânica quatro vezes.

 

Mais conteúdo sobre:
Harvey Weinstein

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.