Mars Films
Mars Films

Festival Varilux leva o melhor do cinema francês para 21 Estados

Com o astro de 'Intocáveis' e Catherine (duas vezes), o sábado é invadido pela diversidade da produção francófona

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

09 Junho 2017 | 19h25

Existem elementos que parecem emprestados de Kramer Vs. Kramer em Uma Família de Dois, longa de Hugo Gélin que integra o Festival Varilux de 2017. Durante duas semanas - até 21 -, serão cerca de 5 mil sessões, em 55 salas de 21 Estados. O festival expande-se, atinge quase todo o País. Recapitulando - em 1979, Robert Benton venceu os principais Oscars, incluindo filme, direção e ator (Dustin Hoffman), mais atriz coadjuvante (o primeiro Oscar de Meryl Streep). Kramer Vs. Kramer virou cult, rendeu inúmeras imitações. Meryl some da vida do filho e o deixa entregue ao pai, Hoffman. Ele se desdobra, muda seu estilo de vida, cria o filho. E aí a mãe reaparece, brigando na Justiça pela guarda da criança.

É um pouco isso que ocorre em Uma Família de Dois. O cara é um bon vivant, surge essa mulher com um bebê nos braços. Ele termina por assumir a paternidade - é uma menina. Cria com amor. A mãe reaparece, briga na Justiça. Surgem revelações inesperadas. Mas o filme vai ainda mais longe. Seu tema é a superação do medo - de viver, de morrer. Prepare o lenço, porque você vai chorar. Omar Sy não brinca em serviço. Desde Intocáveis, virou um grande astro da França. Seu estilo é exuberante. O riso, contagiante. Mas tem o drama, e é pesado. O que é a vida, afinal? De quem é a vida?

Uma Família de Dois é uma das atrações do sábado do Varilux, em São Paulo. Mas você também pode ver o Rodin, de Jacques Doillon, com Vincent Lindon, ou O Reencontro, de Martin Provost, com as duas Catherines, a Deneuve e a Frot. Pode também festejar o cinquentenário de Duas Garotas Românticas, de Jacques Demy, com Catherine Deneuve e Françoise Dorléac. O próprio Damien Chazelle, de La La Land, admitiu que o clássico de Demy foi sua principal fonte de inspiração. 

As ‘demoiselles’ já têm 50 anos - o filme é de 1967. Em 30 de setembro, haverá um grande evento em Paris, no Grand Rex, um cinema de rua - o maior da França? -, com uma tela gigantesca.

Neste dia, haverá uma sessão especial de Duas Garotas Românticas, seguida de um concerto com as músicas do filme - regido pelo próprio compositor Michel Legrand. A magia do cinema, e do cinema francês. Rodin, num momento de crise, contestado por sua monumental escultura de Balzac. Catherine Frot, que reencontra a Deneuve, ex-amante de seu pai. A mulher que destruiu sua família. Ela precisa de ajuda. Está morrendo. Varilux propõe experiências fortes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.