Reuters
Reuters

'Eu não contrataria James Bond', diz chefe de espionagem do Reino Unido

'Posso dizer com segurança que 007 não passaria no nosso processo de recrutamento

Estelle Shirbon, Reuters

27 Outubro 2016 | 16h50

Apesar de ter a reputação de salvar o mundo de desastres por conta própria e ainda seduzir lindas mulheres pelo caminho, James Bond não conseguiria emprego no Reino Unido como espião no mundo real, disse o diretor da agência de inteligência externa britânica, o MI6.

Alex Younger disse que espiões de verdade têm que lidar com desafios morais e físicos complexos nos ambientes mais inóspitos da Terra, o que descartaria o agente conhecido como 007 por ele carecer de um código de ética robusto.

 

"Em contraste com James Bond, os agentes do MI6 não aceitam usar atalhos morais", afirmou Younger em uma entrevista publicada no Black History Month, um site dedicado à celebração anual do Reino Unido à sua cultura e herança negra.

"Posso dizer com segurança que James Bond não passaria no nosso processo de recrutamento", disse Younger.

Ele acrescentou que, embora os espiões reais do MI6 compartilhem com Bond qualidades como patriotismo, energia e tenacidade, eles precisam de valores adicionais ausentes no herói de "Moscou Contra 007", "007 Contra Goldfinger", "007 Contra o Satânico Dr. No" e, mais recentemente, "007 - Operação Skyfall" ou "007 Contra Spectre".

"Um agente de inteligência do verdadeiro MI6 tem um alto grau de inteligência emocional, espírito de equipe e sempre mostra respeito pela lei - ao contrário do senhor Bond".

 

 

 

Mais conteúdo sobre:
James Bond Cinema Daniel Craig

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.